Em breve, os cabos USB-C vão mais que dobrar sua potência máxima, permitindo que sejam usados para carregar ainda mais laptops, desktops e outros dispositivos.

De acordo com novos parâmetros divulgados pelo USB Implementers Forum (USB-IF), cabos USB-C fabricados de acordo com o novo padrão poderão entregar até 240 Watts (W) de energia – bem mais do que os atuais 100W.

publicidade

A mudança tomou efeito na última segunda-feira (25) em um documento oficial, para que fabricantes já possam adequar o design de seus periféricos. Segundo especialistas, com a nova capacidade os cabos USB-C dão mais um passo para se estabelecer como um padrão “de fato” para alimentação de dispositivos, eliminando a atual confusão de cabos e carregadores proprietários.

Evidentemente, essa premissa não serve para a maioria dos “aparelhos gamers”, que podem exigir muito mais energia do que mesmos os novos cabos podem oferecer. Um desktop da categoria, por exemplo, pode pedir até 650W.

Leia também

Imagem mostra um cabo USB-C de cor preta e cinza. Modelo adquiriu maior capacidade energética recentemente.
O cabo USB-C veio no intuito de estabelecer um conector universal para um padrão de conexão bastante fragmentado. Agora, ele pode entregar mais energia para recargas. Imagem: Alexander Yakimov/Shutterstock

O novo padrão foi chamado pelo USB-IF de “EPR” (sigla em inglês para “limite estendido de energia”), e as fabricantes precisarão atualizar seus processos de fabricação para acomodar as mudanças.

Algumas empresas já oferecem adaptadores de energia USB-C: a Apple faz isso com os Macbooks, por exemplo – por R$ 349,00 (preço sugerido pela loja oficial brasileira), você adquire um modelo de 30W.

O padrão USB nasceu como uma forma conveniente de plugar periféricos em computadores, substituindo vários padrões mais antigos como portas seriais, paralelas, PS/2 ou mesmo interfaces com sistemas de armazenamento em massa, como SCSI e Firewire.

Conforme a tecnologia foi evoluindo, o padrão USB também se atualizou para acomodar tarefas mais pesadas, aumentando a velocidade de transferência de dados e assumindo novas tarefas (como a transmissão de vídeo portas USB-C com Thunderbolt). Ao elevar a capacidade elétrica dos cabos USB-C, essa abrangência pode aumentar consideravelmente mais uma vez.

Vale lembrar também que boa parte das principais fabricantes do mercado vêm reduzindo o consumo de energia de seus computadores, no intuito de serem menos agressivos ao meio ambiente. Em parte, a mudança nos cabos USB-C pode também acomodar mais esse objetivo, só que em máquinas mais “fominhas”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!