A Nasa pretende usar o telescópio espacial Nancy Grace Roman para observar explosões estelares, oficialmente chamadas de “supernovas”, para obter mais informações sobre a “matéria escura”, possivelmente o componente mais importante do universo.

A questão ainda carece de explicação simplesmente porque quase não se sabe nada sobre a matéria escura. Detectável apenas pela influência gravitacional que exerce em outros corpos, ela compõe a maior parte do espaço, mas ninguém até hoje conseguiu uma observação direta.

publicidade

O telescópio espacial Nancy Grace Roman conta com aprimoramentos como o uso do espectro infravermelho, campo de visão gigantesco e sensibilidade muito mais precisa para enxergar a uma distância que as pesquisas convencionais nunca chegaram por restrições tecnológicas.

Um dos parâmetros da missão da Nasa é observar um tipo específico de supernova – chamada “Supernova IA” no meio astronômico, para obter mais informações da matéria escura.

Observar essa explosão pode permitir saber o quão rápido essas supernovas estão se distanciando de nós, e a influência da matéria escura nisso. Ao comparar o quando elas se afastam de diferentes distâncias e pontos, teoricamente será possível monitorar a expansão do universo ao longo do tempo futuro, bem como criar modelos precisos de como essa mesma expansão se deu no passado.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!