Mantendo sua tradição de fugir de alguns padrões estéticos, o Japão vai mandar um rover em formato de “bolinha” para a Lua em 2022. Literalmente: o robô é consideravelmente menor que seus congêneres – em especial, o Perseverance (Nasa) e o Zhurong (China) – ao ser do tamanho de uma simples bola de beisebol.

A ideia é que a missão sirva para coletar amostras de poeira lunar, conhecida por ser altamente corrosiva para roupas de astronautas, aparatos tecnológicos e a pele humana, bem como tirar fotos de sua região de atuação. Segundo a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA), a missão também servirá para testar a tecnologia do “rover bolinha”.

publicidade

Leia também

O chamado “robô transformável lunar” será o segundo desenvolvido pela empresa japonesa ispace – ela também assina a criação do rover “Rashid” para os Emirados Árabes Unidos. Ambos os veículos de exploração viajarão no mesmo lançamento – a estreia da ispace no setor.

O robô japonês – que ainda não tem um codinome para simplificar suas atribuições – tem cerca de 80 milímetros (mm) de diâmetro e um chassis esférico. A “bola” do corpo se abre em duas partes e se afastam, transformando-se em rodas que o aparelho usa para se locomover. Pesando apenas 250 gramas (g), ele “contribui para a redução de volume durante o transporte para a Lua”, disse a Jaxa em um comunicado.

Ambos os rovers viajarão dentro do módulo de pouso HAKUTO-R. A telemetria coletada pelo “rover bolinha” também ajudará a JAXA a, no futuro, entregar o “Lunar Cruiser”, uma espécie de “carro lunar” que, segundo projeções, estará pronto para ser pilotado manualmente por astronautas em 2029.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!