Ter um celular com câmera, hoje, é algo até óbvio de se afirmar – dificilmente, você encontrará um modelo sem uma lente. Mas há 22 anos essa tecnologia era algo inédito: foi em 199 que a Kyocera começou a vender o VP-210 no Japão – o primeiro smartphone com câmera embutida de 0,11 megapixels – por US$ 325 (R$ 1.677,71, em valores atuais).

Entretanto, a “estreia” do recurso de fotografia nos celulares ainda é um assunto bastante discutido, com várias empresas afirmando serem responsáveis pela criação de modelos com câmera que inauguraram o conceito.

publicidade

Leia também

Imagem mostra um Kyocera VP-210, primeiro celular com câmera a ser vendido comercialmente no Japão
A Kyocera lançou, em 1999, o VP-210, o primeiro smartphone com câmera a ser vendido comercialmente. Imagem Kyocera/Acervo

O primeiro caso de “celular com câmera” de que se tem notícia tem bem mais do que 22 anos. No ano de 1993 o designer Daniel A. Henderson criou o “Intellect”, descrito como um “dispositivo de tecnologia fototelefônica sem fio”.

Ele produziu dois conceitos de um produto capaz de receber e exibir (porém não necessariamente “enviar”) imagens e vídeos de um hub de mensagens. Ambos os protótipos estão, hoje, em exibição no Museu Smithsonian, nos EUA. 

Imagem mostra o Intellect, um dos primeiros dispositivos portáteis capazes de reproduzir e armazenar fotos digitais
O Intellect não era bem um “celular”, mas seria capaz de receber e exibir (porém, não transmitia) imagens capturadas de sua câmera. Imagem: Smithsonian Museum/Divulgação

Em 1995, foi a vez da Apple. Antes de ser a precursora dos smartphones modernos, a empresa de Steve Jobs já imaginava a ideia de registrar e compartilhar imagens com um dispositivo portátil – segundo matérias antigas de vários jornais, inclusive, ela teria até mostrado o design principal do produto, que nunca chegou a ser lançado.

Imagem mostra um conceito de celular com câmera desenvolvido pela Apple. Projeto, porém, nunca saiu do papel
Antes de revolucionar o mundo com o iPhone, a Apple também criou conceitos de celulares com câmeras, mas este produto nunca chegou a ser lançado pela empresa. Imagem: Apple/Divulgação

Em 1997, a famosa “gambiarra” tomou o espaço, com um homem chamado Philippe Kahn improvisando um aparelho para registrar o nascimento de seu filho.

Segundo informações da imprensa na época, ele tinha uma câmera Casio QV-10 e um celular StarTAC (o clássico da Motorola, ele próprio famoso por inverter o “flip” dos celulares da época), além de um notebook.

Durante a estadia de sua esposa no hospital, Kahn desenhou uma interface que conectava o celular e a câmera, usando o notebook como vetor. A foto de sua filha, Sophie, pode ser vista abaixo.

Imagem mostra uma foto granulada e antiga, porém em cores, de um bebê recém-nascido
A pequena Sophie, registrada pelo seu pai em 1997 após ele criar um sistema improvisado que lhe permitiu tirar várias fotos da filha na hora e compartilhá-las com os amigos. Imagem: Philippe Kahn/Acervo

Em 2000, porém, a Samsung decidiu enfrentar a Kyocera e afirmar ser “a primeira” a lançar um celular com câmera embutida: em junho daquele ano, o SCH-V200 saiu na Coreia do Sul, podendo capturar até 20 fotos com sua lente de 0,35 megapixels, reproduzindo-as imediatamente no display TFT LCD de 1,5 polegadas do aparelho. Entretanto, não era possível transmitir os arquivos para outras pessoas diretamente. Ao invés disso, você tinha que plugá-lo a um PC e transferi-los.

Imagem mostra o SCH-V200 da Samsung: celular com câmera seria o primeiro de seu tipo, segundo a fabricante
O SCH-V200, lançado em 2000, teria sido o primeiro celular com câmera, segundo o que afirma a Samsung, sua fabricante. Imagem: Samsung/Divulgação

Mas não foi só a maior fabricante de smartphones do mundo na atualidade quem reinvindica o título, já que a Sharp também diz que o primeiro “camera phone” foi o seu, o J-Phone (ou J-SH04, para os mais técnicos).

Embora ele também tenha sido lançado no Japão depois do VP-250 da Kyocera, foi este modelo que possibilitou os primeiros envios diretos de arquivos, ao integrar o aparelho com mecanismos de e-mail. Assim, o uso de um PC para transferência de fotos deixou de ser uma necessidade.

A Sharp,tem um “ás na manga” em sua afirmação: uma das fornecedoras de tecnologia para o J-Phone foi a empresa LightSurf, fundada anos antes pelo mesmo Philippe Kahn da “gambiarra” mais acima.

Imagem mostra o Sharp J-Phone, o primeiro celular com câmera a dispensar o uso de um computador para transferir os arquivos de imagem
O J-Phone, da Sharp, pode não ter sido o primeiro celular com câmera, mas foi ele o primeiro a dispensar o PC para transferência de arquivos. Imagem: Sharp/Divulgação

No Ocidente, o primeiro celular com câmera só chegaria ao final de 2002. Em novembro daquele ano, a Sanyo lançou o SCP-5300 (popularmente chamado de “Sanyo Katana”).

Com preço aproximado de US$ 400 (R$ 2.064,72), ele era dotado de um sensor com resolução de 0,3 megapixels: a revista TIME chegou a nomeá-lo  um dos “gadgets mais influentes da história”.

Imagem mostra o Sanyo V-Katana, primeiro celular com câmera a chegar no mercado ocidental
O Sanyo V-Katana foi de fato o primeiro celular com câmera…no Ocidente. A empresa lançou o aparelho em 2002 nos EUA. Imagem: Sanyo/Divulgação

Naturalmente, tudo isso serviu para pavimentar o caminho para o mercado como o conhecemos hoje: atualmente, um smartphone sem câmeras (sim, no plural) é altamente impensável.

Independente de quem tenha sido o primeiro, se hoje temos câmeras com sensores de 108 megapixels ou lentes grande angulares; ou se termos como “macro”, “punch hole” e “camera notch” são comuns, devemos a esses aparelhos que, há mais de 20 anos, vêm registrando momentos especiais para quem teve a sorte de carrega-los nos bolsos.

E você, lembra de qual foi o seu primeiro celular? Ele tinha câmera? Conte para nós nos comentários!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Com informações do Android Authority