O TikTok fez uma pequena atualização em sua política de privacidade nos EUA para deixar claro para os usuários que o app pode coletar dados de biometria facial. Na prática, isso não muda muito, já que os dados já eram usados anteriormente. A intenção da plataforma com a mudança é deixar claro que está avisando sobre a coleta.

Isso não chega atoa, em fevereiro, a ByteDance, dona do TikTok, foi processada em Illinois, nos EUA, após ser acusada de violar as leis de privacidade com a coleta de biometria facial. A chinesa fez um acordo para pagar US$ 91 milhões e concordou que não iria coletar dados biométricos a menos que “a menos que seja expressamente divulgado na Política de Privacidade em conformidade com todas as leis aplicáveis.”

publicidade
TikTok. Imagem: Shutterstock
Imagem: Pixabay

Coleta de biometria facial do TikTok

“Podemos coletar informações sobre as imagens e áudio que fazem parte de seu Conteúdo do Usuário, como a identificação dos objetos e cenários que aparecem, a existência e localização dentro de uma imagem de características e atributos faciais e corporais, a natureza do áudio, e o texto das palavras faladas em seu Conteúdo do Usuário “, diz a política alterada do TikTok na última quarta-feira (2).

Leia mais:

Os usuários devem receber a notificação sobre a mudança aos poucos no decorrer dos primeiros dias de junho, ainda não está claro se isso vai ser levado para o mundo inteiro ou apenas para os EUA. Na realidade, a coleta da biometria facial é básica para o funcionamento do TikTok, já que boa parte das funções do app envolvem filtros, que são aplicados justamente com base no reconhecimento. No entanto, a plataforma também afirma que pode usar essas informações para determinar conteúdos e anúncios segmentados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!