O Journal of Neuroimaging analisou o quadro de 193 pacientes que testaram positivo para Covid-19 e apresentaram sintomas neurológicos decorrentes da infecção pelo SARS-Cov-2.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, as imagens do cérebro, coluna e punção lombar desses pacientes apresentam o vírus no líquido cefalorraquidiano – fluído corporal estéril encontrado no espaço subaracnóideo no cérebro e medula espinhal.

publicidade
Paciente com Covid-19
Cientistas analisam lesões cerebrais causadas pela Covid-19. Imagem: Shutterstock

Na pesquisa, 10% dos pacientes que apresentaram lesões no cérebro ou coluna tiveram o teste PCR positivo para SARS-CoV-2 no líquido cefalorraquidiano, enquanto aqueles sem lesões não apresentavam sinal do vírus no fluído.

De acordo com os dados, 25% dos pacientes que apresentaram quadro de realce leptomeníngeo também apresentaram PCR positivo para o vírus responsável pela Covid-19 no líquido estéril, em comparação com 5% dos pacientes sem realce leptomeníngeo.

O autor principal do estudo, Ariane Lewis, afirmou que a presença do SARS-CoV-2 no líquido cefalorraquidiano não é comum e que o estudo é importante para compreender os sintomas e lesões cerebrais em pacientes com Covid-19.

Leia também!

Sinais nas unhas podem indicar se você já teve Covid-19

Além dos principais sintomas da Covid-19, como febre, tosse, fadiga, perda do paladar e olfato, outros sinais do corpo podem indicar a infecção pelo vírus em alguns pacientes. De acordo com informações do Medical Xpress baseado em um artigo publicado pela National Center for Biotechnology Information (NCBI), unhas deformadas e sem cor podem surgir algumas semanas após o contágio, o que significa uma nova forma de manifestação da doença.

Segundo o Medical Xpress, apelidado de “Unhas da Covid”, o sintoma também é chamado de unha meia-lua vermelha, já que forma uma faixa arredondada sobre a área branca na base das unhas. Segundo o estudo, o padrão do aspecto nas unhas que tem sido visto é raro de acontecer, entretanto, um número importante de queixas foi relatado e o sintoma pode ser percebido mais cedo que outros.

Via: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!