A marca de veículos de luxo Lincoln terá toda a sua linha de carros totalmente elétrica ou híbrida até 2030. O plano é parte da meta da Ford, dona da marca, de reduzir as emissões de carbono. A montadora deseja, até 2025, ter metade do volume global de veículos com emissão zero.

A Ford vai investir US$ 30 bilhões (mais de R$ 150 bilhões) como parte do objetivo de ser totalmente elétrica na Europa até o começo da próxima década. O primeiro carro elétrico da Lincoln será anunciado em 2022, mesmo ano em que completa 100 anos de existência.

publicidade

Leia mais:

O veículo de luxo será construído justamente na plataforma elétrica flexível integrante do plano de negócios “Ford Plus”, anunciada em maio. Com ela, a montadora quer alcançar as rivais General Motors, Volkswagen e Tesla na corrida pela eletrificação da frota.

O modelo de luxo atualmente nos planos é o Lincoln Aviator. Além dele, a Ford trabalha na versão elétrica da SUV Explorer. A companhia também age em duas plataformas EV construídas para caminhões grandes e modelos de tração integral e traseira.

Segundo a marca, o carro conceito Zephyr, apresentado em abril, na China, dá uma boa imagem de como os futuros veículos serão por dentro e por fora. O modelo tinha uma tela no painel e uma nova interface do usuário.

lincoln aviator interior
Interior de um modelo atual, pré-eletrificação, o Lincoln Aviator. Imagem: Lincoln/Divulgação

Outra novidade tecnológica nos veículos Lincoln é o recurso avançado de assistência ao motorista, sem o uso das mãos e com um viva-voz, baseado no sistema BlueCruise, da própria Ford, e destinado a carros com Ford Co-Pilot360, como o Mustang Mach-E. Na marca de luxo, o nome da versão é ActiveGlide.

Os carros que chegam às lojas em 2023 ainda terão o sistema operacional Android Automotive, nativo do Google. Ele também será adicionado a “milhões” de veículos da montadora no mesmo ano.

Via: The Verge / Engadget

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!