O Ceratocone é uma doença ocular genética que danifica a estrutura da córnea e, sem o tratamento necessário, pode levar à cegueira. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), a doença está presente em uma a cada 2 mil pessoas no Brasil, chegando a atingir cerca de 150 mil brasileiros atualmente.

Para alertar a população sobre a gravidade e necessidade de tratamento da doença, existe a campanha Junho Violeta.

Homem coçando os olhos
Junho Violeta: campanha alerta para prevenção do Ceratocone. Imagem: Fizkes/Shutterstock

Os sintomas do Ceratocone normalmente aparecem durante a puberdade e podem piorar até os 30 anos de idade, segundo o médico oftalmologista Guilherme Rocha. O especialista em córnea e lentes de contato alerta que quanto mais cedo os sintomas aparecem, mais agressiva é a progressão da doença que leva à cegueira nos piores casos.

O oftalmologista afirmou que a coceira nos olhos está entre os principais sintomas dos portadores de Ceratocone e ressaltou que esse problema deve ser controlado para evitar a piora da doença, principalmente, evitando contato com poeira, ácaro e uso de medicações, como o colírio.

publicidade

Existem alguns sinais que podem facilitar a suspeita da doença, entre eles: a troca de óculos frequente, olhos sempre vermelhos e inflamados, histórico familiar, diminuição súbita da visão. Além disso, especialistas afirmam que é comum a associação do Ceratocone com a síndrome de Down, síndrome de Turner, amaurose congênita de Leber, retinose pigmentar, síndrome de Marfan e prolapso de valva mitral.

Leia também!

O oftalmologista Guilherme Rocha lembrou que o não tratamento da doença pode piorar o quadro, impossibilitando o tratamento apenas com uso dos óculos ou lentes de contato, tornando necessária a realização de cirurgias. Cuide-se e evite a doença chegar ao ponto da cegueira.

Via: PEBMED e Jornal de Brasília

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!