Um banner com informações erradas sobre a vacina de meningite está circulando pelos apps mensageiros. Segundo a Agência Brasília, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, em Brasília, esclareceu que se trata de uma Fake News e que a pasta nada tem a ver com os conteúdos divulgados.

De acordo com o ministério, o anúncio traz mensagens errôneas a respeito do público-alvo da vacina e também da faixa etária necessária para tomar o imunizante.

publicidade

“Devem receber uma dose todos os adolescentes de 11 e 12 anos de idade, como reforço ou como dose única, a depender da situação vacinal encontrada”, orientou a enfermeira da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde, Fernanda Ledes. “A imagem que está circulando fala em adolescentes de 11 a 14 anos, mas o correto é a faixa etária mencionada anteriormente: 11 e 12 anos”, alertou.

Arte oficial da Secretaria de Saúde do DF publicada em suas redes sociais. Imagem: Secretaria da Saúde/Instagram

Desde o ano passado, o Ministério da Saúde adicionou a vacina meningocócica ACWY no Calendário Nacional de Vacinação. Ela protege contra quatro subtipos da doença – A, C, W e Y e, entre os casos positivos com possibilidade epidemiológica, destacam-se seis: A, B, C, Y, X e W.

A vacina também é indicada para grupos específicos acima de um ano, como pessoas com HIV/AIDS, imunodeficiências congênitas e adquiridas, doenças neurológicas incapacitantes, entre outras. O imunizante está disponível através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Além dela – meningocócica ACWY – existem mais cinco vacinas que protegem contra diversos tipos de meningites: vacina meningocócica C conjugada, vacina pneumocócica conjugada 10 valente, vacina pentavalente, vacina BCG e vacina tríplice viral.

A meningite é uma doença grave e afeta, por ano, pouco menos de 150 mil pessoas no Brasil. A doença é uma inflamação das meninges, membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal, e pode ser provocada por vírus, bactérias, fungos e alguns parasitas.

“Manter a caderneta de vacinação em dia é a melhor forma de se prevenir contra a meningite”, indicou a enfermeira.

Leia mais!

Como saber se uma notícia é Fake News?

A página do governo “Saúde Sem Fake News” foi criada para que todo tipo de conteúdo sobre saúde que esteja circulando seja checado por especialistas. Lá, você pode tirar dúvidas e caso você receba alguma informação suspeita sobre a Secretaria, pode enviá-la via WhatsApp no telefone (61) 99252-3540 para verificar se é falsa ou não.

Vale ressaltar que o canal não funciona como um SAC para atendimento, mas apenas um espaço para receber conteúdos que serão futuramente analisados e publicados com clareza.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!