O Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (21) a revogação de uma lista publicada em setembro que proibia transações com TikTok e WeChat.

A providência foi tomada após o atual presidente americano, Joe Biden, revogar no começo deste mês várias ordens executivas do ex-presidente Donald Trump, que buscavam proibir novos downloads de ambos aplicativos, de donos chineses, e ordenar uma revisão pelo Departamento de Comércio das questões de segurança apresentada por esses apps e outros.

publicidade

Durante o governo Trump, o Departamento de Comércio também tentou proibir outras transações do WeChat nos Estados Unidos com restrições semelhantes que teriam barrado o uso do TikTok.

Leia também!

Com o decreto de Biden, aplicativos como o TikTok, que de acordo com os americanos podem colocar em riscos a segurança nacional do país, passam a ser monitorados pelo Departamento de Comércio, bem como fazer recomendações dentro de 120 dias para proteger os dados dos EUA adquiridos ou acessíveis por empresas controladas por adversários estrangeiros.

A ordem executiva de Biden revoga as ordens que Donald Trump emitiu em agosto que proibia qualquer americano residente nos EUA ou empresa no país a fazer negócios com os donos dos apps, junto com outra em janeiro que direcionou os funcionários a proibir transações de oito aplicativos chineses de tecnologia financeira e de comunicações. Nenhuma proibição foi emitida até o momento.

O WeChat, que foi baixado pelo menos 19 milhões de vezes por usuários dos EUA, é usado para serviços, jogos e pagamentos.

A revisão do TikTok, lançada no final de 2019 pela segurança nacional separada dos EUA, continua ativa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!