Uma pesquisa liderada pelo Hospital Clínic de Barcelona, na Espanha, apontou que a adolescência é a fase onde a maioria dos transtornos mentais começa a surgir, principalmente próximo aos 14 anos, quando o cérebro começa a passar por mudanças decorrentes do amadurecimento.

O estudo foi publicado na revista Molecular Psychiatry e analisou outros 192 estudos, incluindo mais de 708 mil pacientes, a fim de entender em quais idades os transtornos mentais começam a surgir.

publicidade
Ilustração do cérebro de um jovem
Pesquisa aponta que maioria dos transtornos mentais aparece aos 14 anos. Imagem: sutadimages/Shutterstock

Foi possível relatar que a ansiedade social surge aos 13 anos, enquanto a anorexia chega aos 17 e a depressão, aos 30. Os pesquisadores analisaram 17 transtornos mentais e todos eles foram diagnosticados antes dos pacientes chegarem a 35 anos.

O chefe do grupo de pesquisa do Institut d’Investigacions Biomèdiques August Pi i Sunyer (Idibaps), Joaquim Raduà, alertou para importância de otimizar a prevenção ao surgimento dos transtornos, para que se evite o aparecimento ou agravamento deles.

Segundo o jornal O Globo, diversos especialistas ainda afirmaram que é necessário repensar o sistema de saúde mental para passar a atender esses jovens adolescentes.

“Se pudéssemos detectar a tempo qualquer alteração que alertasse sobre um possível transtorno mental, talvez pudéssemos corrigir e fazer o cérebro amadurecer de forma saudável, evitando o aparecimento do transtorno”, afirmou Raduà.

Leia também!

A psicóloga clínica e psicoterapeuta, Neus García, apontou ainda que os primeiros anos de vida de qualquer pessoa são essenciais para reduzir os riscos do desenvolvimento de transtornos mentais.

O diretor da Fundação Eulália Torras de Beà, de apoio psicológico a jovens, Lluís Diaz, ressaltou que investir na “primeira infância” é importante para salvar indivíduos e famílias de sofrimento, além de ser fator dominante na construção de uma sociedade mais tolerante, o que influencia na qualidade de vida de toda a população.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!