Johnny Depp pode reclamar que “Hollywood o está boicotando”, mas a Justiça do estado da Virgínia (EUA) acaba de entregar à estrela da franquia ‘Piratas do Caribe’ uma grande vitória em seu processo por difamação de US$ 50 milhões contra Amber Heard, com quem ele foi casado de 2015 a 2017. Os advogados do ator de afirmam que ele está “satisfeito” depois que uma juíza se recusou a abandonar o polêmico caso.

Em abril, a coestrela de ‘Aquaman’ tentou fazer com que um juiz rejeitasse o julgamento do episódio depois que Depp perdeu o processo por difamação no Reino Unido contra o tabloide britânico The Sun por causa de uma matéria publicada em 2018 – que, na manchete, o rotulava como um “espancador de esposa” em relação a Heard. O eterno Jack Sparrow já havia perdido, um mês antes, uma outra licitação que tentava anular a decisão da Suprema Corte.

publicidade

Porém, nesta terça-feira (17), a juíza-chefe do condado de Fairfax, Penney Azcarate, se recusou a encerrar o caso contra Heard, de acordo com documentos legais obtidos pelo site Deadline (leia a íntegra, em inglês, aqui). “O tribunal não é persuadido pelo argumento do réu de que o querelante teve uma oportunidade plena e justa de litigar a ação no Reino Unido”, escreveu, acrescentando que Depp não fez parte da ação no Reino Unido e não foi tratado justamente.

johnny depp amber heard
Johnny Depp diz ser ‘boicotado por Hollywood’ após polêmicas com Amber Heard. Imagem: Andrea Raffin / Shutterstock.com

A juíza também aponta que as diferenças legais entre a liberdade de expressão no Reino Unido e nos EUA eram “insustentáveis” neste cenário, sugerindo que a insistência de Heard nas semelhanças entre os dois casos era “intrigante”. “Os interesses do The Sun baseavam-se em declarações publicadas pelo jornal que podem ser falsas”, afirmou. “Os interesses do réu estão relacionados às declarações publicadas por ela que [também] podem ser falsas”.

Após a decisão de Azcarate, o advogado de Depp Ben Chew disse ao Deadline que o ator ficou “muito satisfeito com a decisão do tribunal”.

Em meio a todo o imbróglio jurídico que ocorre desde 2016, esta é a segunda vitória que Depp tem contra Heard. No início deste mês, um juiz de Nova York determinou que o ator estava certo ao afirmar que a ex-esposa não havia cumprido com um dos acordos do divórcio. Na ação judicial, havia sido pré-estabelecido que US$ 7 milhões seriam direcionados à caridade, algo que ela não fez – e que abre margem para investigar a idoneidade da atriz.

De qualquer forma, Depp venceu na Justiça e poderá continuar o processo contra Heard nos EUA. Vale ressaltar que ele é acusado de violência doméstica. O julgamento, que foi adiado em várias ocasiões por causa da pandemia de Covid-19 e outros motivos, está definido para acontecer em abril de 2022.

Leia mais:

Fonte: Deadline

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!