Se você adora um bom documentário, é assinante da Netflix e gosta de produções que expõem a verdade sobre os perigos da inteligência artificial (IA) e das redes sociais, talvez já tenha visto ‘O Dilema das Redes’. Caso ainda não o fez, saiba que agora você pode assistir a obra de Jeff Orlowski, aclamada pela crítica especializada e nomeada a sete Emmy Awards, de forma gratuita no Youtube.

Sim, usuários podem acompanhar o longa-metragem de advertência sobre as mídias sociais em uma das plataformas mais acessadas do mundo (ironia? Pois é…). No documentário, são expostas as técnicas usadas pelas principais gigantes da tecnologia do mercado para captarem e manterem os usuários. Os procedimentos, segundo os testemunhos apresentados (que incluem ex-funcionários das empresas), recorrem a jogos psicológicos que afetam negativamente as pessoas on-line e incluem manipulação da informação. Assista, abaixo, a produção na íntegra:

publicidade

‘O Dilema das Redes’ ainda investiga as terríveis consequências de nossa obsessão e dependência das redes sociais. Em aproximadamente 94 minutos, o filme aborda e tece críticas à vigilância, o capitalismo, o vício e a polarização, além de analisar os efeitos prejudiciais da mídia e internet em, praticamente, tudo, desde a autoestima à democracia.

A sinopse oficial da produção, divulgada pela plataforma de streaming, diz: “Especialistas em tecnologia e profissionais da área fazem um alerta: as redes sociais podem ter um impacto devastador sobre a democracia e a humanidade”.

Repleto de anedotas pessoais e apelos enfáticos feitos por especialistas da indústria de tecnologia baseados em análises de dados detalhadas, o documentário com certeza o fará pensar duas vezes sobre as principais plataformas sociais que governam a vida digital da sociedade atualmente, como Twitter, Facebook e (pasmem) YouTube.

‘O Dilema das Redes’ e a resposta da indústria

Lançado no início de 2020, ‘O Dilema das Redes’ conquistou sucesso entre o público e imprensa especializada, porém duras críticas da indústria da tecnologia como um todo. A famosa autora e pesquisadora de mídia digital Wendy Hui Kyong Chun argumentou, na época, que o filme “dá um retrato impreciso de como os algoritmos de redes sociais funcionam e exagera quanto controle eles têm sobre seus usuários”.

Leia mais:

Em nota divulgada ao público em seu perfil oficial na plataforma, o Facebook declarou que o documentário “dá uma visão distorcida de como as plataformas de mídia social funcionam para criar um bode expiatório conveniente para o que são problemas sociais difíceis e complexos”.

Os representantes do navegador Mozilla Firefox, Ashley Boyd e Audrey Hingle, também manifestaram-se e afirmaram que, embora “a criação, o lançamento e a popularidade de ‘O Dilema das Redes’ representem um marco importante em direção ao [objetivo de] construir um movimento de usuários de internet que entendam o impacto da mídia social e exigem melhor das plataformas”, o filme teria se beneficiado mais caso apresentasse “vozes mais diversas”.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!