Uma pesquisa publicada na revista científica Frontiers in Physiology aponta que os exercícios físicos provocam benefícios muito maiores que os popularmente conhecidos, como, por exemplo, a prevenção de doenças graves como demências, cânceres, fragilidade óssea, diabetes e inflamações.

De acordo com a pesquisa, os exercícios físicos são responsáveis por fortalecer os músculos esqueléticos e esses sim fazem a função de prevenir doenças variadas no organismo. Os músculos podem liberar cerca de 650 sustâncias potentes que melhoram a resposta do sistema imunológico.

publicidade
Mulheres fazendo exercícios físicos
Exercícios físicos podem ajudar na prevenção e controle de doenças graves. Imagem: Drazen Zigic/Shutterstock

Dentre as diversas substâncias liberadas, muitas são novas e as outras ainda permanecem como uma incógnita sobre a real função, pois apenas 5% delas são conhecidas cientificamente.

Além de prevenir as doenças já citadas, os exercícios físicos se mostraram muito eficazes na recuperação de pacientes da Covid-19, principalmente em pessoas que enfrentam uma recuperação de uma infecção grave do SARS-CoV-2 que gera diversas sequelas, o chamado “Pós-Covid”.

Este período é marcado por sintomas como: dificuldades cardiorrespiratórias, fraqueza muscular, fadiga e cansaço em excesso. Tais problemas podem afetar atividades rotineiras, como comer, andar ou até mesmo levantar de cadeiras e sofás.

Pensando em uma maneira para tratar esses pacientes durante a fase pós-Covid, os pesquisadores da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da Universidade de São Paulo (USP) apontaram que a melhor saída é investir em exercícios físicos.

Leia também!

De acordo com o estudo, atividades físicas, principalmente aeróbicas, fazem com que o corpo humano resgate a funcionalidade da enzima ECA2, que funciona como um receptor do SARS-CoV-2. A disfunção da enzima pode fazer com que quadros de inflamação apareçam, aumentando a morte de células do tecido nervoso.

Problemas na enzima ECA2 podem resultar até mesmo no desenvolvimento de problemas como depressão e ansiedade.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!