Um estudo feito por meio da combinação de observações de telescópios terrestres e orbitais possibilitou uma equipe de cientistas a obter uma visão mais precisa do exoplaneta distante WASP-127b, conhecido como “Saturno quente”. Vale lembrar que esse é o mesmo exoplaneta que levantou interesse de compra pelo exótico rapper americano Lil Uzi Vert.

Segundo o site The Byte, os cientistas não foram apenas capazes de determinar a composição química da atmosfera de WASP-127b, como também conseguiram estudar suas nuvens em um nível de detalhe sem precedentes.

publicidade
Estudo do exoplaneta WASP-127b utilizou imagens captadas pelo telescópio Hubble em combinação com dados do VLT-ESO. Imagem: Vadim Sadovski – Shutterstock

A pesquisa foi apresentada no Europlanet Science Congress 2021 pelo pesquisador Romain Allart, da Universidade de Montreal. 

Por que o exoplaneta WASP-127b é conhecido como “Saturno quente”

De acordo com Allart, as técnicas desenvolvidas em seu estudo podem ajudar outros pesquisadores a analisar melhor e coletar novos dados sobre outros exoplanetas que estão ainda mais distantes que o “Saturno quente”.

Por ser um exoplaneta com aproximadamente a mesma massa do gigante e gasoso Saturno, um dos nossos distantes vizinhos de “bairro”, mas orbitando muito mais próximo de sua estrela hospedeira, o WASP-127b ganhou esse apelido.

Leia mais:

Pesquisadores se surpreendem com resultados das observações

Na nova pesquisa, que combinou dados do telescópio espacial Hubble e do espectrógrafo Espresso, do Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), os pesquisadores determinaram que a atmosfera do exoplaneta contém níveis inesperados de sódio e vapor de água, ambos permanecendo em altitudes anormalmente baixas abaixo de uma camada de nuvens. 

Eles também foram capazes de medir a pressão atmosférica e a altitude das nuvens, embora as nuvens ainda permaneçam misteriosas de outras maneiras.

“Ainda não sabemos a composição das nuvens, exceto que elas não são compostas por gotículas de água como na Terra”, disse Allart em comunicado à imprensa. “Também estamos intrigados sobre por que o sódio é encontrado em um lugar inesperado neste planeta. Estudos futuros nos ajudarão a entender não apenas mais sobre a estrutura atmosférica, mas também sobre o WASP-127b, que está se revelando um lugar fascinante”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!