Muitas pessoas têm deixado de tomar a vacina contra Covid-19 por medo de reações alérgicas, principalmente aquelas que já possuem um histórico de reações a medicamentos. No entanto, dois novos estudos apresentados na Reunião Científica Anual do American College of Allergy, Asma and Immunology (ACAAI) mostrou que grande parte dos que pensam que terão uma reação alérgica ou que acreditam ter tido uma resposta alérgica à primeira vacina, não sofrerão reações – ou serão leves – e podem ser vacinados com segurança.

O primeiro estudo analisou 100 pacientes que listaram o polietilenoglicol (PEG) como uma alergia – PEG é um ingrediente das vacinas de mRNA. Dos 100 pacientes, 64 receberam a vacina Pfizer, 33 receberam a vacina Moderna e 3 receberam a vacina Janssen (J&J).

publicidade
Vacina. Imagem: Shutterstock/siam.pukkato
Covid-19: maioria dos pacientes com histórico de reação alérgica toleram as duas doses da vacina, diz estudo. Imagem: Shutterstock

“Apesar de suas reações anteriores ao PEG, todos os 100 pacientes toleraram a série completa da vacina sem sintomas alérgicos “, afirmou o Dr. Mitchell Pitlick, membro da ACAAI e principal autor do estudo.

 “É improvável que isso represente uma verdadeira alergia a PEG e não deve atrasar a vacinação. É importante reconhecer as reações verdadeiras e não alérgicas”, acrescentou o coautor, alergista e também membro do ACAAI, Dr. Miguel Park.

O segundo estudo analisou 25 pacientes que de fato tiveram alguma reação ao imunizante de mRNA. “Dos 25 pacientes, 23 experimentaram sintomas adversos após a primeira dose da vacina de mRNA da Covid-19”, disse o alergista Benjamin St. Clair, membro da ACAAI e principal autor do segundo estudo. 

“16 tiveram reações imediatas e 6 foram submetidos a testes cutâneos sem resultados positivos. Com testes direcionados ou outras avaliações, 15 foram submetidos a um desafio de vacina com apenas sintomas pós-vacina suaves esperados.”

Leia mais!

De acordo com o Medical Xpress, que divulgou as duas pesquisas, dentre os pacientes restantes (8), apenas dois foram orientados pelo alergista a não receber a segunda dose da vacina.

“Este estudo mostra que, com avaliação de especialidade apropriada por um alergista, a maioria dos pacientes com AEFI [reações adversas a imunização] pode tolerar a segunda dose da vacina de mRNA para completar a série”, concluiu o Dr. Clair.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!