O Brasil atualmente registra a maior taxa de desemprego da sua história, com cerca de 14,8 milhões de pessoas nessa situação. E, segundo uma pesquisa do portal de vagas Empregos.com.br, aproximadamente 71,4% dos candidatos a vagas mudaram a área de atuação para se realocar no mercado.

A pesquisa ouviu 4.265 pessoas que estavam inscritas na plataforma de busca de empregos em setembro. Cerca de 86,7% dos candidatos relataram acreditar que com o avanço da vacinação contra a Covid-19, será mais fácil conseguir uma vaga.

publicidade
Ilustração mostra mãos segurando currículos, saindo da tela de um notebook
Mais de 70% dos candidatos a emprego mudaram a área de atuação para se realocar no mercado, diz estudo. Crédito: Tetiana Yurchenko/Shutterstock

“Embora muitos brasileiros tenham enfrentado desligamentos nos últimos meses, a demanda por profissionais é positiva no último trimestre do ano. Com esse aumento, observamos que os candidatos ficam otimistas e voltam a procurar por recolocação. Além disso, temos o cenário de retomada do comércio e aproximação de datas festivas, o que também gera novas oportunidades”, disse Leonardo Casartelli, diretor de marketing do Empregos.com.br.

O otimismo presente nos candidatos também é causado pela aproximação do final de ano, que possibilita a abertura de diversas vagas temporárias, principalmente no comércio. Entre os entrevistados, 79,9% afirmam que vão se candidatar as vagas temporárias neste ano.

Quanto ao regime de trabalho, 46,6% dizem estar dispostos a trabalhar de qualquer maneira. Outros 45% possuem preferência por vagas presenciais e 6,5% optam por buscar vagas de regime híbrido.

Leia também!

Apesar do ânimo dos candidatos para se realocarem no mercado de trabalho, a pesquisa mostra que o processo pode ser um pouco mais demorado que o imaginado, levando em consideram o período médio de desemprego de cada um dos entrevistados.

O estudo aponta que 49,5% está desempregado há menos de um ano, 17,6% estão nesta situação há mais de um ano, 7,8% há mais de dois anos e 7,8% há mais de três anos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!