Após mais de 35 anos de dedicação ao trabalho e de atuar na linha de frente no combate a Covid-19 durante a pandemia, uma enfermeira americana do estado do Kentucky ganhou a bagatela de US$ 200 mil na loteria — pouco mais de R$ 1 milhão na cotação atual.

“Foi inacreditável. Eu tinha acabado de me aposentar naquele dia”, disse. “Vejo isso como um sinal de que era para eu parar de trabalhar”, relatou à CNN.

publicidade

O bilhete premiado, segundo a ganhadora, custou US$ 10 e foi comprado em uma loja de conveniência na semana passada. Por segurança, a profissional de saúde pediu ao portal de notícias para não ter a identidade divulgada e disse que atuou no combate ao coronavírus desde o início da pandemia.

Depois de descobrir que levou a “bolada”, ela ainda teve que dirigir por cerca de três horas até a sede da loteria estadual. No fim, o prêmio corrigido após o pagamento de impostos ficou em US$ 142 mil, pouco mais de R$ 775 mil em conversão direta.

Via: Uol

Leia mais:

Homem agride enfermeira por vacinar a esposa “sem permissão”

Enfermeira com uma seringa retirando do frasco uma dose da vacina contra a Covid-19.
Enfermeira foi agredida por aplicar a vacina na esposa de um canadense. Imagem: PhotobyTawat/Shutterstock

Recentemente, outra notícia envolvendo uma enfermeira foi manchete no Canadá, entretanto, não por um bom motivo.

A polícia do país está à procura de um homem acusado de agressão contra uma enfermeira. Segundo testemunhas, ele teria dado socos na profissional de saúde simplesmente por ela ter aplicado a vacina contra a Covid-19 na sua esposa “sem que ele tivesse autorizado”.

O incidente foi relatado na província de Quebec. Conforme o porta-voz da polícia local, Martin Carrier, o homem foi até o local extremamente alterado e questionou a razão de a enfermeira ter vacinado sua esposa “sem o seu consentimento”.

O Canadá, segundo o Futurism, tem passado por uma onda de negacionismo em relação às vacinas. Em Quebec, especificamente, o primeiro-ministro da província, François Legault, anunciou que deve propor ao congresso uma lei que proíbe protestos antivacinas perto de escolas e hospitais.

Créditos da imagem principal: Daniel Buitrago Ch/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!