Uma pesquisa liderada pelo Instituto Butantan revelou os padrões da disseminação da variante Delta da Covid-19 pelo Brasil e a origem da entrada da linhagem no país. De acordo com o instituto, é a primeira vez que esse mapeamento é feito e o estudo foi publicado na plataforma de preprints medRxiv .

As análises mostraram que algumas das dez introduções independentes ocorridas no Brasil até o final de setembro foram relacionadas com amostras da variante Delta em circulação na Austrália e nos Estados Unidos, além de que outras se relacionaram com amostras do Reino Unido. Foi também identificada a disseminação da variante por oito estados brasileiros no primeiro semestre de 2021.

publicidade

Leia mais:

Em relação à transmissão comunitária, a qual já estava estabelecida desde junho, foram detectadas ao menos quatro cadeias de transmissão independentes no Rio de Janeiro, em Goiás, no Maranhão e no Paraná.

Para o estudo, foram utilizados dados coletados pela Rede de Alerta das Variantes do SARS-CoV-2 do estado de São Paulo, conduzida pelo Butantan e que já sequenciou mais de 30 mil amostras do vírus.

Os pesquisadores também reuniram um conjunto de índices global e representativos, que estão disponíveis na plataforma Gisaid – que é a iniciativa que fornece acesso aberto a dados genômicos – e reúne 170 mil genomas da variante Delta.

Inclusive, com condução do Instituto Butantan, a pesquisa teve participações do Hemocentro de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo, da Universidade Estadual Paulista, da Universidade Federal de Minas Gerais, da Fundação Oswaldo Cruz e da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Segundo. o Butantan, a variante Delta é responsável por 90% dos casos de Covid-19 no país, registrados nos 26 estados e no Distrito Federal.

Fonte: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!