Os Estados Unidos (EUA) anunciaram nesta quarta-feira (1) o primeiro caso de Covid-19 ligado à variante ômicron do coronavírus. A informação foi divulgada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

O primeiro caso norte-americano foi relatado ao CDC por autoridades sanitárias da Califórnia. Segundo o conselheiro da força-tarefa da Casa Branca, Anthony Fauci, o paciente infectado recebeu as duas doses de vacina, apresenta sintomas leves da infecção e encontra-se em completo isolamento.

Leia também!

Vale ressaltar que nenhuma vacina contra a Covid-19 é capaz de impedir 100% a infecção pela doença, mas garante chances menores de se infectar e transmitir, além de possibilitar que possíveis futuros pacientes desenvolvem uma versão menos grave da doença.

publicidade

Além dos EUA, há casos confirmados da cepa ômicron da Covid-19 em outras 24 nações, incluindo o Brasil, África do Sul, Alemanha, Canadá, Espanha, Israel, Japão, Reino Unido e outros.

Covid-19
Covid-19: EUA registram primeiro caso da variante ômicron. Imagem: Shutterstock

Mais um caso da Ômicron confirmado em São Paulo

O Brasil confirmou nesta quarta-feira (1º) o terceiro caso da variante Ômicron da Covid-19, novamente em São Paulo. O estado concentra todos os casos da Cepa em solo nacional.

Dessa vez, o paciente é um homem de 29 anos que desembarcou no aeroporto de Guarulhos no último sábado, vindo da Etiópia, na África. O caso foi confirmado em sequenciamento no Instituto Adolfo Lutz.

O laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, confirmou os outros dois casos da variante Ômicron da Covid-19. Os casos são o primeiro da nova cepa a serem confirmados no Brasil. As vítimas são um homem de 41 anos e sua esposa, de 37.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!