A pandemia de Covid-19 começou há 2 anos e frequentemente novos nomes relacionados com a doença surgem na mídia, como Alfa, Delta, Ômicron e etc, que são variantes do vírus responsável pela doença. No entanto, um novo nome tem deixado a população um tanto quanto confusa: Flurona.  

O termo é utilizado para denominar diagnósticos mistos de Covid-19 e Influenza, a popular gripe que está em um momento de surto em todo o mundo. A Flurona nada mais é que a junção das palavras flu (gripe, em inglês) e coronavírus.  

publicidade

O mais importante a se dizer sobre o novo termo é que ele não se trata de uma nova doença. Especialistas afirmam que é comum as pessoas testarem positivo para doenças que estão em momentos de epidemia simultaneamente.  

Leia também!

Quais os sintomas da ‘Flurona’?  

As duas doenças responsáveis pelo novo termo afetam o trato respiratório, então seus sintomas são facilmente confundidos no início e a única forma de confirmar o diagnóstico é realizando os testes para Covid-19 e para Influenza.  

Sintomas da gripe (Influenza):  

  • Febre alta; 
  • Calafrios; 
  • Dores musculares; 
  • Tosse; 
  • Dor de garganta; 
  • Intenso mal-estar; 
  • Perda de apetite; 
  • Coriza; 
  • Congestão nasal (nariz entupido); 
  • Irritação nos olhos. 

Sintomas da Covid-19:

  • Dor de garganta; 
  • Dor no corpo, principalmente na região da lombar; 
  • Congestão nasal (nariz entupido); 
  • Problemas estomacais e diarreia; 
  • Perda de olfato e paladar; 
  • Dor no corpo; 
  • Dor de cabeça; 
  • Fadiga muscular; 
  • Febre; 
  • Tosse. 
gripe
O que é ‘Flurona’? Entenda o novo termo utilizado para casos de Covid-19. Imagem: Desx (Pixabay)

A gripe normalmente apresenta seus sintomas nos primeiros dias da infecção, enquanto a Covid-19 começa a dar os sinais da sua presença no organismo após 7 dias da infecção.  

A infecção múltipla é mais perigosa?  

Especialistas ainda não podem afirmar qual a gravidade da infecção pelas duas doenças devido a sua recente descoberta, mas pesquisadores de todo o mundo acompanham casos para identificar como o corpo humano reage.  

Como me proteger da coinfecção?  

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que as duas doenças são transmitidas por meio de gotículas e aerossóis que podem ser transmitidos por tosse, espirro, fala, canto ou respiração, o que reforça a importância do uso de máscaras de proteção, frequente higienização das mãos e distanciamento social.  

A vacinação contra a Covid-19 e Influenza também é crucial para garantir uma forma mais branda das infecções, caso ocorra. Por ora, a vacina contra a gripe no Brasil não possui a proteção contra o subtipo H3N2 do vírus da Influenza que é responsável pela nova epidemia, mas em março os imunizantes do país já devem contar com este tipo de proteção.  

Por ora, proteger-se contra os outros tipos de vírus da Influenza continua sendo essencial. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!