Uma pesquisa indica que os cigarros eletrônicos, popularmente conhecidos como vape, podem estar contribuindo para um aumento dos casos de doenças gengivais. Os resultados mostram que usuários desses produtos possuem um microbioma oral (que consiste na comunidade de bactérias presentes na boca) menos saudável do que uma pessoa que não fuma, mas potencialmente mais saudável do que um fumante de cigarro convencional.

O estudo foi conduzido pela Faculdade de Odontologia da Universidade de Nova York e é o primeiro do tipo em larga escala focado especificamente em vape. Pesquisas anteriores já indicavam que os cigarros convencionais contribuem para o surgimento de gengivite, mas pouco se sabia sobre os eletrônicos. 

publicidade

“Até onde sabemos, este é o primeiro estudo longitudinal de saúde bucal e uso de cigarros eletrônicos. Agora estamos começando a entender como os cigarros eletrônicos e os produtos químicos que eles contêm estão alterando o microbioma oral e interrompendo o equilíbrio das bactérias “, disse Deepak Saxena, que liderou a pesquisa.

Durante o estudo foram observados 84 adultos divididos em três grupos: fumantes de cigarro, fumantes de vape e não fumantes. A gengivite foi avaliada através de dois exames odontológicos com seis meses de intervalo, durante os quais foram retiradas amostras de placa para análise das bactérias presentes.

Vape e problemas gengivais 

Em comum, todos os participantes sofriam com alguma doença gengival no começo da pesquisa. Após seis meses, muitos participantes registraram uma piora na doença, incluindo muitos usuários de cigarros eletrônicos. Após isso, os cientistas analisaram as bactérias encontradas nas amostras de placas e determinaram que os usuários de cigarros eletrônicos têm um microbioma oral diferente de fumantes e não fumantes.

Leia mais:

“O vape parece estar conduzindo padrões únicos de bactérias e influenciando o crescimento de algumas bactérias de uma maneira semelhante ao tabagismo, mas com seu próprio perfil e riscos para a saúde bucal”, disse Fangxi Xu, co-autor da pesquisa.

O cigarro eletrônico foi especialmente associado a um aumento do desequilíbrio da citocina, que trabalha regulando o sistema imunológico. TNFα, uma citocina que causa inflamação, foi significativamente elevada entre os usuários de cigarros eletrônicos. 

Os próximos passos incluem aprimorar as pesquisas na área. “Ao contrário do tabagismo, que tem sido estudado extensivamente por décadas, sabemos pouco sobre as consequências para a saúde do uso de cigarros eletrônicos e estamos apenas começando a entender como o microbioma único promovido pelo vape afeta a saúde e a doença bucal”, conclui Scott Thomas, pesquisador assistente.

Via MedicalXpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!