Após denúncias de autotestes contra a Covid-19 falsificados sendo vendidos pelas redes sociais, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a apreensão dos exames sem autorização.  

Por ora, apenas quatro empresas possuem autorização para comercialização dos autotestes de Covid-19. Os produtos podem ser vendidos apenas em farmácias ou lojas de produtos médicos, seja presencial ou virtualmente.  

publicidade

Leia também!

A denúncia foi realizada por uma das empresas que recebeu autorização da Anvisa para comercialização dos exames. Aparentemente, os produtos estavam sendo vendidos pelo WhatsApp, o que é proibido.  

Oficialmente, as vendas dos autotestes se iniciaram no último sábado (5) e a Anvisa divulgou uma lista com as farmácias autorizadas a vender os produtos, assim como os que possuem autorização para serem comercializados.  

As empresas responsáveis pelos exames que podem ser realizados em casa afirmaram que os produtos estarão disponíveis no mercado com valor entre R$ 39 e R$ 70.   

Foram realizados 72 pedidos de registros na Anvisa, no entanto, apenas quatro receberam autorização. Três testes utilizam o swab nasal, o famoso cotonete, para coleta da amostra e apenas um teste utiliza a saliva para análise. 

Autoteste
Anvisa determina apreensão de autotestes de Covid-19 falsificados. Imagem: Clara Murcia/Shutterstock

Ministério da Saúde já afirmou que deve comprar autotestes para distribuir para a população. O exame será uma nova ferramenta de triagem do Plano Nacional de Expansão da Testagem (PNE).   

E apesar dos autotestes de Covid-19 permitirem que as pessoas realizem a testagem dentro de casa, é necessário procurar uma unidade de saúde ou teleatendimento caso o resultado seja positivo para que um profissional da saúde comprove o diagnóstico. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!