O Galaxy S22 Ultra foi lançado recentemente e ele passou pelo processo de desmanche do iFixit. O aparelho continua fino como esperado e com muitos componentes agrupados em um espaço tão pequeno, mas chama atenção por ser muito complicado de ser reparado com facilidade e a culpa dessa dificuldade está na quantidade de cola presente no celular.

O reparo de um smartphone tende a ser um processo complicado e trabalhoso, mas algumas empresas costumam facilitar este momento quando o usuário precisa dele – ou o técnico responsável pela manutenção. Não é o caso do Galaxy S22 Ultra, que logo de cara oferece bastante dificuldade apenas para descolar o vidro traseiro.

publicidade

Leia também

Módulos de câmera do Galaxy S22 Ultra e S22 (Imagem: divulgação/iFixit)
Módulos de câmera do Galaxy S22 Ultra e S22 (Imagem: divulgação/iFixit)

No vídeo do iFixit, mesmo aplicando calor nos locais corretos e utilizando as ferramentas adequadas para separar os dois materiais, um dos cantos do vidro foi quebrado. Um detalhe curioso é que mesmo com apenas uma lente extra na traseira, o Galaxy S22 Ultra utiliza um módulo ocupando praticamente o dobro do espaço interno, quando comparado com o Galaxy S22.

Galaxy S22 Ultra usa e abusa da cola na bateria

Continuando o desmonte, a bateria é outra parte que oferece resistência para ser removida. A Samsung já vem utilizando bastante cola nela em várias gerações de aparelhos, obrigando o usuário a aplicar álcool isopropílico e muita força, com certo cuidado para não danificar o componente – bateria danificada oferece sério risco de explosão.

Galaxy S22 Ultra mostra bastante cola na bateria (Imagem: divulgação/iFixit)
Galaxy S22 Ultra mostra bastante cola na bateria (Imagem: divulgação/iFixit)

De resto, parafusos simples seguram as placas e partes modulares de todo o sistema, como as câmeras, falantes, conectores e botões. O iFixit sempre adiciona uma pontuação para cada desmonte e ela vai de 0 até 10, com a nota máxima reservada para aparelhos com maior facilidade de reparo, enquanto a menor registra o oposto.

O Galaxy S22 Ultra conseguiu três pontos, a mesma pontuação do Galaxy S22 normal. Os pontos negativos que atrapalham a vida de quem vai trabalhar no reparo dos dois celulares ficam justamente na quantidade de cola e adesivo aplicados em várias partes, junto do vidro frágil na traseira do modelo maior – que quebrou na abertura.

Via: iFixit.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!