O governo da Rússia planeja banir o Instagram do país caso as informações de que a plataforma está permitindo discurso de ódio contra soldados russos se confirmem. Além disso, as autoridades querem considerar a Meta, responsável pela plataforma além do Facebook e WhatsApp, uma empresa extremista. As informações são da agência estatal de notícias russa, TASS.

Nesta quinta-feira, foram revelados comunicados internos da Meta afirmando que a empresa estava permitindo discurso de ódio contra soldados russos em alguns países do leste europeu. A Rússia já bloqueou o Facebook e o Twitter em seu território e o TikTok limitou suas atividades por conta própria para evitar punições. 

Instagram bloqueado na Rússia

“Se a Meta confirmar esse fato ou se recusar a comentar, isso será uma razão para Roscomnadzor e outros colegas tomarem as medidas mais duras”, disse o chefe do Comitê de Política de Informação do Estado, Alexander Khinshtein, à TASS. “Minha opinião é que o trabalho do Instagram na Rússia neste caso deveria ser bloqueado, como o que aconteceu com o Facebook”, completou.

Apenas usuários da Europa Oriental e do Cáucaso podem utilizar as novas regras que precisam ser aplicadas dentro do contexto do conflito armado. A liberação permite, por exemplo, que usuários peçam a morte de soldados russos. Algumas postagens violentas contra o presidente da Rússia, Vladmir Putin, também estariam sendo autorizadas.

publicidade

“Como resultado da invasão russa da Ucrânia, temporariamente permitimos formas de expressão política que normalmente violariam nossas regras, como discurso de violência como ‘morte aos invasores russos’. Ainda não permitiremos apelos credíveis à violência contra civis russos”, disse a Meta em comunicado.

Leia também!

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!