O Ministério da Justiça e Segurança Pública decidiu mudar a classificação indicativa do filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, de Danilo Gentili, de 14 anos para 18 anos, ou seja, apenas para maiores de idade. O longa voltou a ser polêmica no último fim de semana sendo acusado de fazer apologia à pedofilia e foi suspenso nas plataformas de streaming. 

De acordo com informações do UOL, em decisão publicada no Diário Oficial da União (DOU), o filme é recomendado agora para maiores de 18 anos devido conter “coação sexual, estupro, ato de pedofilia e situação sexual complexa”. Além disso, quando transmitido na TV aberta, deverá respeitar o horário, sendo exibido apenas após às 23h. 

publicidade

Leia mais!

“A nova classificação etária, com os devidos descritores de conteúdo, deve ser utilizada em qualquer plataforma ou canal de exibição de conteúdo classificável em até 5 dias corridos”, diz o texto do despacho assinado pelo secretário José Vicente Santini. 

Na terça-feira (15), o Ministério também decidiu pela suspensão da exibição do longa em todas as plataformas que alocam o filme. Atualmente, os sites que disponibilizavam a produção eram: Netflix, Globoplay, Telecine, YouTube, Apple e Amazon. Segundo a decisão, o não cumprimento pode acarretar em multa diária de R$ 50 mil. 

Danilo Gentili
Justiça muda classificação indicativa do filme de Danilo Gentili. Créditos: Reprodução Facebook

Em entrevista ao “Morning Show”, da Jovem Pan, Danilo Gentili se defendeu e explicou que “a cena em questão é exatamente sobre uma pessoa que se apresenta como o melhor aluno da escola, que seria uma autoridade, pedindo coisas abjetas e absurdas para os alunos, que não obedecem ao cara só porque ele é uma autoridade. Então, na verdade, em momento algum o filme faz apologia à pedofilia. O filme vilaniza a pedofilia”. 

Fábio Porchat, que interpreta o vilão Cristiano, personagem envolvido na cena criticada, também se pronunciou em vídeo exibido no Jornal Nacional, da TV Globo. “Eu interpreto um vilão. É um personagem mau, que faz coisas horríveis. Um vilão pode ser racista, nazista, machista, pedófilo, matar ou torturar pessoas. Quando isso aparece em um filme, não quer dizer que estamos fazendo apologia”, disse o ator. 

“Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola” foi lançado em 2017 e já na época recebeu diversas críticas. No último final de semana, no entanto, o filme voltou a ser assunto nas redes sociais dentro de um contexto político. Tanto Porchat, como Gentili, passaram a receber ataques em seus perfis na internet.  

Porchat interpreta Cristiano no longa, um homem com desvios sexuais e dono do caderno que o ex-colega (papel de Danilo Gentili) roubou na escola para escrever o guia de como ser o “pior aluno”. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!