A Organização Mundial de Saúde (OMS) expressou preocupações com a redução da testagem em massa da Covid-19 no mundo. Segundo Maria Van Kerkhove, diretora técnica da entidade, em coletiva de imprensa, o surgimento de novas variantes pode sair de controle sem os cuidados necessários.

A nova subvariante da Ômicron, BA.2, já é responsável por quase 100% dos novos casos de Covid-19 registrados em todo o mundo nos últimos 30 dias. No entanto, Kervhove diz que a redução da testagem compromete esse controle.

publicidade

Testagem em massa de Covid-19

De acordo com a OMS, a projeção é de que a BA.2 ganhe força e passe a dominar os novos casos da doença. A principal dúvida é em relação a capacidade dessa versão do vírus de reinventar quem pegou a Ômicron inicial, pois dessa forma a subvariante poderia ocasionar novos surtos de Covid-19.

Leia mais:

“BA.2 é mais transmissível que BA.1, então esperamos ver BA.2 aumentando em detecção em todo o mundo”, disse Van Kerkhove, líder técnica da Covid-19 da OMS, durante uma sessão de perguntas e respostas transmitida nesta terça-feira (8).

Kerkhove destacou que ainda não há indicativos de que a BA.2 possa causar infecções mais graves do que a BA.1. Apesar disso, estudos estão sendo feitos para esclarecer os perigos da nova subvariante da Ômicron.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!