Conhecida por ser a casa de jogos eletrizantes como The King of Fighters e Metal Slug, a produtora de games SNK pode estar sob nova direção daqui alguns anos. Isso porque a empresa fundada em 1978 em Osaka, Japão, teve 33% de suas ações compradas pelo Príncipe da Arábia Saudita.

Essa não foi a primeira vez que a SNK foi adquirida. Após mudanças de nome e tentativas de manter a produtora viva, a companhia foi comprada pela chinesa Leyou Technologies e começou uma nova era atribulada para as propriedades próprias, com o objetivo de entrar de vez no mundo dos games mobiles.

publicidade
Mai Shiranui em 'The King of Fighters XV'. Imagem: SNK/Reprodução
Mai Shiranui em ‘The King of Fighters XV’. Imagem: SNK/Reprodução

Dessa vez, a um terço da SNK foi comprado pela Electronic Game Development Company que pertence ao Príncipe da Arábia Saudita. Vale ressaltar que tal empresa já tinha ações adquiridas da SNK, ou seja, com a nova aquisição, o herdeiro arábe agora é dono de 96% da produtora japonesa. De acordo com os documentos oficiais da Leyou, o negócio foi concluído recentemente, em fevereiro de 2022.

Leia mais!

Ainda não se sabe se haverá quaisquer tipos de alterações no funcionamento da companhia originalmente japonesa. Acredita-se, porém, que a SNK provavelvemente manterá sua sede no Japão.

Apesar do ambiente de negociação e o futuro incerto, a produtora japonesa continuou trabalhando no seu último lançamento, The King Of Fighters XV. Em março deste ano, a SNK lançou o primeiro pacote de personagens DLC para o jogo. Para a estreia, a editora escolheu uma equipe de peso, o Team Garou, formado pelos lutadores Rock Howard, Gato e B. Jenet.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!