Uma pesquisa realizada pela Universidade de Toronto, no Canadá, relatou que homens possuem o risco para infarto ou acidente vascular cerebral (AVC) aumentado quando eles precisam dormir em ambientes quentes durante o verão.  

Os pesquisadores analisaram os dados de óbitos entre 2001 e 2015 na Inglaterra, País de Gales e no condado de King, em Washington, nos Estados Unidos, durante o verão. As três localidades possuem climas muito parecidos e baixa presença de ar condicionado nas casas.  

publicidade

Leia também!

Foram registradas 39.912 mortes por doenças cardiovasculares na Inglaterra e País de Gales e cerca de 70% dos casos foram registrados em homens. Em King, os estudos coletaram apenas dados de homens e descobriu que 488 óbitos foram por AVC ou infarto.  

Os pesquisadores concluíram que a cada 1°C a mais na temperatura média do verão, o risco de mortalidade por doenças cardiovasculares aumenta em 3,1% entre homens de 60 a 64 anos.  

King apresentou uma taxa diferente, com a mesma elevação de temperatura o risco de homens com 65 anos ou menos morrerem com problemas cardiovasculares aumenta em 4,8%.  

Estudo diz que calor aumenta risco de infarto em homens. Imagem: PorporLing – Shutterstock

“Ao longo do período de 15 anos observado, as taxas de DCV [doença cardiovascular] em geral diminuíram substancialmente em ambas as regiões anualmente e notavelmente durante os meses de verão, em linha com a maior aceitação da população de terapias preventivas primárias e secundárias eficazes ao longo do tempo”, relata o estudo.  

“Considerando a crescente probabilidade de verões extremos no oeste dos EUA e no Reino Unido, nossos resultados convidam a iniciativas preventivas de saúde pela população e novas políticas urbanas destinadas a reduzir o risco futuro de eventos cardiovasculares”, ressaltam.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!