A Agência Europeia de Medicamentos informou na última terça-feira (5) que esse ainda não é o momento de liberar a quarta dose da vacina para Covid-19 para todos os públicos. O órgão indicou o imunizante apenas para idosos com mais de 80 anos, como vem sendo aplicado em alguns países do mundo e, inclusive, em estados brasileiros.

De acordo com o órgão, ainda não há dados que confirmem que uma quarta dose aumenta a proteção contra o vírus. “Não há evidências claras na União Europeia de que a proteção da vacina contra doenças graves esteja diminuindo substancialmente em adultos com sistema imunológico normal com idades entre 60 e 79 anos, portanto, não há evidências claras para apoiar o uso imediato de uma quarta dose”, disse. 

Leia também!

Quarta dose

A agência ainda diz que atualmente é preciso um prazo de pelo menos quatro meses após a terceira para que seja registrado algum efeito e que isso faz com que a quarta dose se limite ao grupo mais idoso. “Os dados de segurança e eficácia estão disponíveis apenas para uma quarta dose administrada pelo menos 4 meses após a terceira, e esse intervalo, com dados epidemiológicos locais, deve ser considerado ao decidir sobre estratégias de vacinação”, completa a nota.

publicidade

O posicionamento é parecido com o do Ministério da Saúde, que também recomenda a quarta dose apenas para idosos com mais de 80 anos com um intervalo mínimo de quatro meses e de preferência com o imunizante da Pfizer.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!