O café é uma das bebidas mais populares do Brasil, marcada pela história do país e pelos diversos sabores que caíram no gosto das pessoas. A novidade é que pode ser ainda melhor se for feito com um filtro de papel, segundo pesquisadores noruegueses que reuniram dados de saúde de 508.747 homens e mulheres de 20 a 79 anos.

A equipe acompanhou os participantes por uma média de 20 anos e eles relataram detalhes sobre o tipo e a quantidade de café que consumiam, como filtrado em papel ou fabricado com métodos não filtrados (prensa francesa ou expresso).

publicidade

Desta forma, beber café filtrado foi associado a uma redução de 15% no risco de morte prematura por qualquer causa, seja em homens e mulheres. Por outro lado, as taxas eram mais baixas quando o café não era filtrado, pois os homens que bebiam café não filtrado tiveram uma redução de 4%, enquanto as mulheres, de 9%.

Já comparado com o café não filtrado, o café filtrado foi atrelado a um menor risco de morte por doença cardiovascular, doença cardíaca isquêmica ou acidente vascular cerebral, com mortalidade mais baixa foi entre os que bebiam até quatro xícaras por dia.

Leia também!

Aage Tverdal é pesquisador sênior do Departamento de Saúde Pública da Noruega e também o principal autor do estudo. De acordo com ele, o efeito na saúde cardiovascular é mediano e significativo em comparação com o exercício ou o controle de peso.

Isso porque o café não filtrado contém concentrações mais altas de fitoquímicos que são responsáveis por aumentar o colesterol, diferente das taxas do café filtrado. “Seja qual for o tipo de café que você beba, aproveite. Se for conveniente, beba café filtrado, especialmente se você tiver colesterol alto”, comentou Tverdal. O estudo foi publicado no periódico médico European Journal of Preventive Cardiology.

xícara de café com leite
Imagem: Shutterstock

Saiba quantas xícaras de café você pode tomar por dia

Assim como qualquer outra substância, o café em excesso também pode fazer mal. Entre os principais sintomas causados pelo exagero na bebida, estão arritmia, irritabilidade, insônia, agitação e nervosismo.  

Em casos extremos, como o de gestantes que abusam da bebida, o cafezinho pode ser responsável pelo atraso na formação cerebral do feto.  

Em contrapartida, quando consumido de maneira moderada, o café pode retardar o envelhecimento das células e inibir o aumento do colesterol ruim. Alguns estudos também mostram que a bebida pode proteger a saúde do coração e prevenir doenças degenerativas.  

Então, quanto devemos beber de café por dia? Especialistas apontam que essa quantidade varia de acordo com cada pessoa e do tipo de café que está sendo consumido.  

Para saber mais, acesse a reportagem completa no Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!