Baixar um antivírus gratuito em um smartphone Android, mesmo os mais bem classificados na Google Play Store, pode causar mais danos do que deixar o aparelho sem um software protetor. É o que constatou uma pesquisa organizada pelo Cybernews, divulgada na última terça-feira (3).

Segundo o levantamento, muitos dos antivírus disponíveis no mercado contêm rastreadores de dados e até links para domínios maliciosos. Na compilação, a Cybernews estudou os 40 aplicativos de limpeza e antivírus mais bem classificados na Google Play Store e os resultados foram desastrosos em termos de danos: muitos desses apps não atendem aos altos padrões de software semelhantes em um desktop.

publicidade

“Como esses apps são intimamente relacionados à segurança e privacidade, esperávamos que eles estabelecessem o mais alto padrão possível. No entanto, não foi este o caso, pois apenas dois apps não continham rastreadores”, disse um porta-voz da equipe de pesquisa.

Para piorar, os apps foram instalados mais de 918 milhões de vezes e os mais populares têm mais de um milhão de downloads cada. Isso acontece, segundo os pesquisadores, porque os usuários medianos do Android querem proteger seus telefones de qualquer jeito e manter seus dispositivos funcionais limpando caches e arquivos inúteis.

“Usuários menos em tecnologia provavelmente baixarão um app para fazer esse trabalho tedioso de forma automática”, diz a pesquisa. “No entanto, muitas das opções gratuitas têm um preço oculto: os dados do usuário são rastreados, vendidos ou gerenciados de forma insegura em função de práticas questionáveis de codificação e privacidade.”

Tabela com os antivírus que mais causam danos
Cybernews compilou os antivírus mais problemáticos na Google Play Store: Safe Security ficou com a pior pontuação (Reprodução/Cybernews)

33% dos apps condenados por “práticas de codificação questionáveis”

Após investigar cada um dos 40 apps, a Cybernews estabeleceu uma pontuação de segurança — máximo de 100 pontos — para cada um. Treze dos 40 antivírus (33%) foram considerados tão repletos de danos à privacidade que obtiveram a nota mais baixa possível devido a “práticas de codificação questionáveis”, enquanto seis — Dr. Capsule Antivirus, Go Security, Virus Hunter 2021, AVC Antivirus & Virus Cleaner, Fancy Booster e Phone Junk — continham possíveis links maliciosos.

O antivírus Keep Clean Cleaner foi o maior pontuador (54 pontos), à frente de Fancy Booster (46) e Clean Guard Phone Cleaner (41), enquanto o Safe Security Antivirus ficou com a lanterna, com apenas nove pontos. Os resultados são preocupantes porque tanto o primeiro colocado quanto o último possui ao menos 100 milhões de downloads registrados.

Segundo a Cybernews, dois dos 40 apps não foram analisados devido a ofuscação — um método empregado por desenvolvedores para evitar engenharia reversa. Neste sentido, porém, o procedimento pode ser utilizado para ocultar um malware. Boa parte dos aplicativos também trazem rastreadores. Só o Nova Security, por exemplo, tinha 30.

Crédito da imagem principal: McLittle Stock/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!