A Anatel foi questionada por algumas das principais operadoras do país por causa da recente decisão de penalizar empresas que usam bots para ligar para várias pessoas ao mesmo tempo, desligando a chamada assim que alguém atende o telefone.

A decisão da Agência Nacional de Telecomunicações é voltada para as grandes empresas, o que faz com que as pequenas prestadoras consigam encontrar uma brecha para continuar utilizando os robocalls. Apenas 26 operadoras de todo o Brasil estão no texto da agência reguladora. Se por um lado essas companhias questionam as recentes decisões da Anatel, por outro elas concordam com o combate contra os abusos de telemarketing que a agência vem fazendo nos últimos meses.

publicidade

Desde que a Anatel começou a fiscalizar as ligações abusivas, houve uma redução de 30% deste tipo de chamada. Entre alguns recursos lançados pela plataforma, vale destacar o Não Me Perturbe, site criado para que os consumidores cadastrem o número de celular para deixar de receber ligações de oferta de produtos, e o 0303, prefixo obrigatório para as ligações de telemarketing.

“A preocupação das prestadoras é que estes clientes que utilizam robocalls estão migrando para outras prestadoras que não foram atingidas pela cautelar. Ou seja: é uma forma deles burlarem a lei. As operadoras recorreram, então, para que seja aberto o leque, e todos sejam obrigados a cumprir o despacho. Muito provavelmente estes ajustes no texto serão, em breve, objeto de análise do Conselho Diretor”, disse o conselheiro Emmanoel Campelo, em entrevista ao Mobile Time.

Leia mais:

“Vendo os resultados parciais ficamos surpresos com a quantidade de empresas que usam estes serviços. Parece que todo mundo está fazendo robocall. Nossa tendência daqui por diante é de um aprimoramento da cautelar e de um endurecimento em relação ao universo abrangido por ela para que não possa ser burlada. É um combate que faremos em ondas”, sinalizou Campelo.

Via MobileTime