O Ministério da Defesa do Reino Unido intensificou as investigações desde segunda-feira (4) para identificar os hackers que invadiram as contas no Youtube e Twitter. Elas foram hackeadas por meio de vídeos sobre criptomoedas.

Os cibercriminosos utilizaram imagens do empresário Elon Musk, retweetando vários posts referentes à NFTs. A informação foi confirmada pelo Exército, que está investigando o caso para identificar os possíveis culpados pela violação. Ambas as contas já foram restauradas. 

publicidade

Investigação em andamento 

Segundo um porta-voz do Exército, apesar da situação ter sido normalizada, a investigação já está em curso e será fortalecida nos próximos dias, sem acrescentar mais detalhes. 

Em um estágio, o nome da conta do Twitter foi alterado para Bapesclan, acompanhado por uma foto de perfil com uma figura de desenho animado semelhante a um macaco com maquiagem imitando um palhaço.

No Twitter, os invasores trocaram a foto de perfil, biografia e foto de capa do perfil, fazendo ele se vincular a coleção The Possessed NFT. O perfil invadido fez vários retweets sobre brindes da NFT e fixou uma postagem que levava os usuários a site falso de cunhagem de NFT. 

Já no YouTube do exército britânico, os hackers excluíram todos os vídeos presentes e fizeram o canal se tornar uma cópia do portal da empresa de investimentos Ark Invest. Foram publicados alguns vídeos antigos de Jack Dorsey e Elon Musk, mas a edição também levava os usuários a participar de um golpe de criptomoedas

Canal do YouTube do exército britânico invadido

Em resposta aos usuários, o Exército tuitou: “Desculpas pela interrupção temporária do nosso feed. Conduziremos uma investigação completa e aprenderemos com este incidente. Obrigado por nos seguir e o serviço normal será retomado agora”. 

Leia mais:

Situação preocupante

A situação preocupou o deputado conservador Tobias Ellwood, presidente do comitê de defesa da Câmara dos Comuns do Reino Unido (Commons). “Espero que os resultados da investigação e as ações tomadas sejam compartilhadas adequadamente”, acrescentou em um tweet.

Não é a primeira vez que uma conta de alto perfil é alvo no Twitter. Em julho de 2020, as principais contas dos EUA foram invadidas por hackers em um possível golpe envolvendo Bitcoins. 

Via: BBC 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!