Enquanto limpava a casa, o britânico James Howells jogou fora um HD (hard drive, disco rígido que guarda a memória de um computador) que armazenava uma carteira digital com Bitcoins gravada no aparelho. Acontece que isso foi há 10 anos atrás, época em que a criptomoeda ainda era uma aposta. Agora esses 8 mil bitcoins que estavam no HD valem 150 milhões de libras (R$ 1,1 bilhão).

O que você faria para recuperar esse dinheiro? Bom, o britânico está querendo gastar milhares de libras para escavar um aterro sanitário em Newport, no País de Gales, para procurar o aparelho. No entanto, isso não é nada simples. Imagine a quantidade de chorume e outras substâncias seriam desenterradas nessa ação.

publicidade

Porém, existe um contratempo, o Conselho da Cidade (equivalente à Câmara de Vereadores) diz que escavar o local é um risco ecológico. Mesmo Howells dizendo que caso ele ache o HD, ele irá doar 10% do valor para Newport, desenvolvendo uma série de projetos com foco em criptomoedas. 

Howells é um engenheiro de TI e acidentalmente jogou fora o disco rígido em 2013, após minerar 8 mil bitcoins bem no começo do crescimento da moeda. É importante ressaltar que, o valor dos Bitcoins são bem instáveis, no começo do ano de 2021, essas moedas valiam aproximadamente 210 milhões de libras (R$ 1,3 bilhão). Mas, no começo deste ano, houve uma grande queda e agora o valor está bem menor.

Leia mais:

O engenheiro afirmou que sua doação à cidade seria usada para promover o uso e a compreensão da criptomoeda. “Temos toda uma lista de incentivos, de coisas boas que gostaríamos de fazer para a comunidade”.

bitcoins

O Conselho de Newport informou que qualquer plano de escavação necessitaria de uma grande tarefa manual de revolver milhares de toneladas de lixo compactado que foi acumulado no local por décadas. Porém, o britânico reitera que agora tem o financiamento e a experiência para fazê-lo de maneira “eficaz e ambientalmente benéfica” para o local. 

“Desenterrar um aterro sanitário é uma operação enorme em si”, comenta Howells. “O financiamento foi garantido. Trouxemos um especialista em inteligência artificial. Sua tecnologia pode ser facilmente reutilizada para procurar um disco rígido. Também temos uma equipe ambiental no plano.”

Porém, achar o HD é apenas a primeira parte, pois não existe uma certeza que, caso o aparelho esteja lá, pode estar irrecuperável. Mas se estiver em bom estado, o britânico terá um ganho considerável, embora o valor real depende de para onde vai o valor criptomoeda, altamente variável.

“Uma das coisas que gostaríamos de fazer no aterro, depois de limpá-lo e recuperar essa terra, é colocar uma instalação de geração de energia, talvez algumas turbinas eólicas. E gostaríamos de criar uma instalação de mineração de criptomoeda para a comunidade, que usaria essa eletricidade limpa para criar bitcoins para o povo de Newport”, finalizou Howells.

O britânico planeja também doar £ 50 (R$ 319) em bitcoins para cada cidadão de Newport e colocar terminais baseados em criptomoedas em todas as lojas.

Mas Newport continua resistente à ideia. “Temos deveres estatutários que devemos cumprir na gestão do aterro”, relatou um porta-voz do Conselho. “Parte disso é gerenciar o risco ecológico para o local e para a área mais ampla. As propostas do sr. Howells representam um risco ecológico significativo que não podemos aceitar e, de fato, somos impedidos de cogitar os termos de nossa licença.”

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!