Direto de Detroit – Fugindo do tradicional “carro elétrico” que serve apenas para levar as pessoas de um ponto ao outro, a GM criou uma marca chamada BrightDrop e com ela nasceram dois furgões para carga com nome de EV600 to Zevo 600 e EV410 to Zevo 400. Testamos o primeiro deles e eu juro que nunca tinha me divertido tanto dirigindo algo tão imenso.

Aos poucos os furgões de carga, voltados para trabalho e não para o passeio, também vão ganhando espaço dentro do mercado de veículos elétricos. A ideia por aqui é exatamente a mesma, basicamente dividida em duas partes: economizar consideravelmente na manutenção e também no consumo de gasolina (a eletricidade é muito, muito mais barata na conta por quilômetro rodado), além de inserir tecnologias novas para auxiliar justamente no trabalho.

Vídeo relacionado

Leia também

No primeiro ponto eu não consegui testar, pois o passeio nos Estados Unidos rendeu apenas duas voltas em uma das muitas pistas de testes da GM por lá. Ela está no mesmo complexo onde andei com o Hummer EV, primeiro jipão elétrico da GMC (que faz parte do mesmo grupo da GM). Já o segundo me gritou aos olhos.

publicidade

EV600 levanta a frente na aceleração, mas não voa

O motor elétrico sempre entrega torque máximo de forma instantânea e faz com que a aceleração de um carro de passeio fique quase idêntica ao de um super esportivo, mas por aqui a ideia é dar força mesmo – afinal, o furgão carrega até uma tonelada de carga. Pisar fundo no pedal faz a frente levantar um pouco, mas com limitador de 65 milhas por hora (perto de 104 km/h) o EV600 não voa tanto.

A ideia deste teto de velocidade está no respeito das leis de trânsito e até mesmo no uso: estes furgões são feitos para transporte dentro da cidade, ou no máximo entre municípios próximos. As grandes distâncias ainda são percorridas por caminhões enormes, muito maiores e que levam muito mais carga. Voltando para o carro, o EV600 testado segura um pouco o carro na faixa e este é o tipo de recurso encontrado apenas em veículos de passeio, mais tecnológicos.

publicidade
BrightDrop EV600 (Imagem: Rob Widdis/General Motors)
BrightDrop EV600 (Imagem: Rob Widdis/General Motors)

Por baixo do piso está a mesma estrutura de baterias encontrada no Hummer EV, com dois pacotes empilhados um por cima do outro e com a tecnologia Ultium. Ela permite que os componentes trabalhem em diversos alinhamentos e não necessariamente apenas em um chão reto. No caso do EV600 é liso mesmo, até por conta de espaço para levar a carga na parte traseira.

BrightDrop colocou até freio automático de emergência

Todo o pacote de baterias oferece até cerca de 400 quilômetros de autonomia, com recarga rápida garantida em carregadores de 120 kW – os freios regenerativos ajudam na autonomia também. Outros pontos de segurança incluem freio automático de emergência para pedestres, alerta de colisão frontal, assistência para estacionamento e até câmera de ré de alta definição.

publicidade
Bateria da BrightDrop EV600 (Imagem: Rob Widdis/General Motors)
Bateria da BrightDrop EV600 (Imagem: Rob Widdis/General Motors)

Na lista de acessórios extras, a empresa pode pedir para adicionar alerta de ponto cego e um aviso para quando um pedestre estiver passando atrás do carro.

Outra parte que chama atenção é o Trace, um pequeno carrinho muito parecido com aqueles utilizados por entregadores para levar muitas caixas em um endereço só, como um prédio. No caso da BrightDrop, ele tem um motor elétrico.

Com ele o entregador ganha força para levar mais carga. A GM diz que em testes feitos pela FedEx, nos Estados Unidos, o funcionário da empresa foi capaz de levar 25% mais peso enquanto utilizava a mesma força dos braços e pernas. De fato é fácil mover o carrinho pra lá e pra cá, basta acelerar como em um patinete elétrico. O peso máximo para levar caixas é de 90 quilos, mas eu testei com a minha mochila mesmo e ela pesa menos que isso – não muito menos, né.

Atualmente a BrightDrop já tem contrato com a FedEx para mais de 500 destes carros e com compra garantida para mais outros 2 mil, junto de outras grandes dos Estados Unidos, como Walmart e a operadora Verizon. Por lá o preço não é divulgado, até pela natureza corporativa do carro, mas o EV600 tem seu custo girando perto dos US$ 50 mil – sem o Trace, claro.

André Fogaça viajou para os Estados Unidos a convite da GM.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!