O Rock in Rio é um dos maiores festivais de música do Brasil e, na edição de 2022, contará com a ajuda de um cão-robô para reforçar a segurança do evento que deve reunir mais de 700 mil pessoas entre os dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro, no Rio de Janeiro.  

Conhecido como Yellow, o cão-robô já havia sido utilizado na edição de Lisboa do Rock in Rio, que aconteceu em junho deste ano. O animal tecnológico tem compatibilidade com a internet 5G e é capaz de detectar qualquer tipo de evento suspeito para reportar aos agentes de segurança.  

publicidade

Leia também!

As informações coletadas pelo Yellow serão enviadas ao centro operacional do evento, que conta também com cerca de 200 câmeras de segurança, além de duas câmeras noturnas, uma câmera térmica, dois drones e 30 câmeras corporais acopladas ao colete de alguns agentes.  

publicidade

O Rock in Rio 2022 também vai contar com dois radares perimetrais que estão dispostos na Cidade do Rock – como é conhecido o espaço onde o evento acontece, e um software de reconhecimento facial.  

O cão-robô que será utilizado no festival fez muito sucesso nas redes sociais e alguns internautas compararam o equipamento de segurança com os cães-robôs do episódio “Metalhead” da quarta temporada da série “Black Mirror“.  

publicidade

A série é muito conhecida por refletir sobre o lado obscuro e, muitas vezes, negativo da tecnologia, mostrando que novidades podem não trazer apenas benefícios. No episódio em questão, que é todo em preto e branco, os cães-robôs caçam os seres humanos sobreviventes de um futuro pós-apocalíptico.  

Apesar de engraçada, a comparação é dispensável, afinal, o cão-robô do Rock in Rio não traz riscos aos participantes do festival, na verdade, estará lá para garantir a segurança deles. 

publicidade

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!