Não é novidade que o bilionário Elon Musk, dono da empresa SpaceX, deseja montar uma colônia em Marte (quando e como isso será feito já é outra história. A própria SpaceX foi criada para, dentre outros objetivos, cumprir esse propósito. Entretanto, o astronauta da NASA Stanley G. Love destaca que viver isolado no Espaço não é tarefa fácil.

Se Elon Musk conseguir avançar com seu projeto, espera-se que um milhão de humanos desembarquem em Marte até 2050. Para o bilionário, o êxodo para Marte será inevitável, já que os recursos da Terra podem se esgotar mais cedo do que o previsto, já que os humanos estão destruindo o planeta.

Leia mais:

Durante uma conversa com Peter Diamandis, fundador da X Prize Foudation, Elon Musk disse que realmente acredita que realizar sua ambiciosa empreitada não será fácil. Ele prevê, inclusive, algumas perdas de vidas humanas no caminho. “Você pode não voltar vivo, mas é uma aventura gloriosa, e será uma experiência incrível”, declarou.

publicidade

O astronauta e cientista da NASA, Stan Love, registrou mais de 300 horas fora da Terra, e confessa que não se inscreveria para participar de uma missão a Marte. Ele sabe que a experiência de ficar preso e longe do seu planeta seria horrível, pelo menos para as primeiras pessoas que chegam no Espaço.

Em entrevista ao The Sun, o astronauta declarou que apesar de existir essa possibilidade, a experiência não seria nada agradável. “Isso [a declaração] é baseado em uma oportunidade que tive enquanto estava no escritório de astronautas para ir à Antártida”, disse Love.

Experiência da Antártida em Marte

Além disso, durante a entrevista Love detalha como se sentiu enquanto vivia no acampamento. Apesar de morar em pequenas tendas e dispor de toda comida que poderia querer, ele não aguentou ficar lá por muito tempo. “Eu acho que o maior tempo que alguém ficou lá é de cinco anos continuamente”, estimou o astronauta.

Ao relembrar seu retorno, Stan disse que o cheiro de solo vivo, da grama e das flores “trazem lágrimas aos seus olhos”. Este é um bom motivo, que levaria alguém a recusar uma viagem só de ida para Marte, mas, talvez diante de uma possível destruição planetária as pessoas possam mudar de ideia.

Via: Autoevolution

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!