Nesta quinta-feira (15) é comemorado o Dia do Cliente, e com isso e-commerces e varejistas costumam divulgar muitas promoções, descontos, brindes e outras campanhas para beneficiar os clientes. Porém, assim como em outras datas comemorativas, criminosos se aproveitam do momento para aplicar golpes

Segundo levantamento da empresa de cibersegurança PSafe, mais de 5 milhões de golpes financeiros foram detectados até julho de 2022, o que representa mais de mil ataques por hora. O dobro de ataques registrados em 2021.

Com tantos golpes financeiros sendo aplicados no Brasil, vale ficar atento para não cair nas fraudes, afinal os cibercriminosos estão sempre buscando novas formas de aplicar golpes pela internet.

Leia mais:

publicidade
(Imagem: William Potter/ Shutterstock)

O perito em crimes digitais e CEO da Enetsec, Wanderson Castilho, explica que esses crimes estão em constante evolução por hackers cada vez mais audaciosos.

Castilho destacou algumas dicas essenciais para não cair em formas de golpe que infelizmente estarão circulando pela internet no Dia do Cliente. Confira a seguir:

Se atente ao phishing

Esse golpe é tão comum que talvez você já tenha recebido e sequer percebeu. No inglês, significa “pescar”, e esse golpe tem como finalidade atrair as vítimas e fazer com o que ela mesma entregue seus dados aos golpistas.  É através do envio de e-mails, mensagens de texto, ligações e até mesmo cópias idênticas de sites bastante conhecidos que os criminosos de forma bem genuína e atrativa influenciam os consumidores a inserir seus dados pessoais, como login, senhas, e detalhes do cartão de crédito em páginas falsas para efetuar golpes. 

Pesquise a empresa e cheque se o site é oficial 

Verifique sempre se já existe reclamação do site que você irá realizar a compra. Além disso, Castilho recomenda checar as redes sociais da empresa, elas são ótimas aliadas para descobrir se existem reclamações dos consumidores. 

Verifique também o domínio do site, e observe se há erros de português, ou até fotos de má qualidade.  “Um site falso tem diferenças bem sutis em comparação com os sites reais” alerta o perito.

Em caso de pagamento 

Jamais deposite valores em contas desconhecidas. Por exemplo: o anúncio informa que o produto pertence a uma loja. No entanto, a conta enviada pelo vendedor é em nome de uma pessoa física.

Se a loja está vendendo, provavelmente eles possuem uma conta de pessoa jurídica (CNPJ). Então, certifique todos os dados enviados e só deposite após ter certeza que as informações conferem.

Fuja de promoções e da falsa sensação de urgência 

Os cibercriminosos tentam atrair os consumidores de diversas maneiras, mas Castilho explica que existem alguns métodos mais utilizados: Emoção, descontos e falsa sensação de urgência. Por isso, desconfie sempre de preços que estão fora dos padrões ou abaixo do mercado, e de ofertas acompanhadas de frases como “Corra! Só restam duas unidades no estoque”. O especialista alerta que essa sensação de escassez faz com que o consumidor tenha sentimento de perda, e com medo de ficar sem o produto, e dessa forma acaba efetivando a compra sem pensar nos riscos.

“Antes de realizar qualquer compra, opte sempre pelo lugar que você conhece, ou que tenha uma boa reputação, pois o sentimento de ser enganado não vale nenhum desconto” conclui o especialista.

Para conferir outros golpes financeiros no Brasil confira a matéria “Além da ‘Mão Fantasma’: Confira os 5 golpes financeiros mais aplicados no Brasil”, que elencamos os golpes mais recorrentes atualmente.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!