Na última quarta-feira (21), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou um alerta sobre mensagens falsas que estão sendo enviadas por WhatsApp, Telegram, e-mail e SMS que informam que o título de eleitor do usuário está provisoriamente cancelado.

De acordo com os usuários que receberam a notificação fraudulenta, a mensagem vem com um link para que o eleitor possa regularizar sua situação eleitoral, necessitando apenas informar dados pessoais.

O TSE informa que essa mensagem é falsa, e alerta que a Justiça Eleitoral não comunica sobre cancelamentos de títulos de eleitor ou irregularidades cadastrais por mensagens via SMS, e-mail ou qualquer rede social. 

Leia mais:

publicidade

As situações em que o TSE envia mensagens eletrônicas são especificamente para convocação de mesários e processos judiciais. 

Para tirar dúvidas sobre a situação do cadastro eleitoral, o TSE orienta entrar em contato com a Justiça Eleitoral ou fazer uma consulta no portal do TSE por meio da seção “Autoatendimento do Eleitor”, que terá informações completas sobre a situação do título, validação de documentos, consulta sobre local de votação, etc.

Outra orientação é verificar se o site que as mensagens direcionam são realmente da Justiça Eleitoral. Para saber se o site é legítimo, o usuário deve verificar se o endereço tem o sufixo “.jus.br”.

Comunicados falsos não são novidade

O TSE afirma que é frequentemente procurado para relatos de mensagens como esta sobre o cancelamento do título de eleitor.

“O teor dos comunicados não varia muito: sempre há a informação de uma pretensa irregularidade cadastral junto à Justiça Eleitoral que pode causar, se já não causou, o cancelamento do título de eleitor. Em seguida, a pessoa que recebeu a mensagem é induzida a entrar em algum site para ‘regularizar’ essa pendência, desde que informe dados como o CPF, por exemplo. Todas essas mensagens são maliciosas e visam capturar informações para aplicar golpes.”, explica o TSE.

Via TSE

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!