O primeiro semestre de 2022 viu um aumento significativo no número de ameaças de fraudes financeiras no Brasil. Isso é mostrado no relatório semestral publicado recentemente pela Apura Cyber Intelligence, que fornece uma visão geral sobre crimes cibernéticos e cibersegurança no País em 2022.

O principal objetivo das fraudes financeiras na internet é recolher informações que permitam os criminosos adquirir dados de identificação e, dessa forma, extrair dinheiro das vítimas, que podem ser em pequenas ou mesmo grandes quantias.

Leia mais:

Para compreender o cenário de crimes cibernéticos no país, a Apura usou informações do BTTng, instrumento de cyber threat intelligence da empresa que avalia bilhões de informações em procura de padrões que possam indicar algum tipo de ameaça e alertar quando atividades maliciosas forem detectadas.

publicidade

Assim, é possível, por meio de frases e expressões, detectar padrões e emitir alertas de segurança. Um dos termos definidos pelo BTTng é a “tela falsa”, que é usado principalmente para divulgar páginas falsas da web, que são idênticas às verdadeiras e enganam as vítimas.

No primeiro semestre deste ano, as buscas pelo termo “tela falsa” aumentaram 67% em relação ao primeiro semestre de 2021. Essas telas são colocadas para induzir as vítimas a acreditar que estão fazendo login no site original, quando na verdade estão fazendo acessando um site falso usando suas credenciais e até números de cartões de crédito.

“As telas falsas são um elo importante na cadeia de uma série de fraudes, por isso são mercadoria bastante procurada em fóruns, chats, redes sociais, etc.”, explica Sandro Süffert, CEO da Apura.

Outro termo com muitos eventos relacionados é “burlador”. Os burladores (mais especificamente “burlador de selfie”) estão tentando evitar a necessidade de enviar selfies para etapas como, por exemplo, abrir uma conta, solicitar um cartão de crédito ou empréstimo online. Comparado ao primeiro semestre de 2021, o aumento foi em torno de 659% na busca ou menção a esse tipo de fraude.

Incognia revela mais de 13 milhões de tentativas de “fraudes do GPS” este ano
Imagem: everything possible/Shutterstock

O número de tentativas de fraudes financeiras realizadas com cartões de crédito, débito e pré-pago, aumentou cerca de 637% em casos identificados pela BTTng em relação ao primeiro semestre de 2021. O sistema coletou informações de 2.284.797 cartões, sendo 283.031 com origem no Brasil, um aumento de mais de 46% em comparação ao número de cartões nacionais identificados entre 2021 e 2022.

“É importante dizer que isso não significa necessariamente que o número de fraudes relacionadas a esses esquemas cresceu na mesma proporção. Mas o crescimento nos números é um indicativo bastante forte do aumento de interesse neles por parte do bioma cibercriminoso”, reforça o CEO da Apura.

O relatório também traz análises e informações sobre o cenário global de cibercrimes, com foco em alguns fatores como: a guerra Rússia-Ucrânia, o “fim” do maior grupo ciberterrorista do mundo, o Conti, e seus desdobramentos, novos tipos de ameaças e vulnerabilidades, todos com base em números reais e extraídos do BTTng.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!