Devido ao incessante desenvolvimento da tecnologia, golpistas e enganadores estão produzindo maneiras de contornar os controles do sistema online. Um novo tipo de fraude é a manipulação de localização em aparelhos móveis, conhecida como falsificação de localização ou de GPS, e serviu como um aviso para instituições de tecnologia que trabalham com segurança digital.

De acordo com um estudo da Incognia, líder em identidade digital fundamentado em localização para precaução de fraude móvel e autenticação sem atrito, 13,72 milhões de tentativas de falsificação de GPS foram achadas em seu banco de dados, uma média mensal de mais de 2,2 milhões de eventos registrados em todo o mundo de mais de 25.000 aparelhos de fraude.

publicidade

Leia mais:

Informações do mercado apontam que as tentativas de fraudes online cresceram significativamente no Brasil. Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude do Serasa Experian, somente no primeiro semestre de 2022, houve atividade de fraude no país a cada 8 segundos nesse período. O número de ataques chegou a 1,9 milhão, um aumento de 15,6% em comparação ao mesmo período de 2020.

André Ferraz, CEO e cofundador da Incognia, diz que a falsificação de localização geralmente é feita por meio de aplicativos de falsificação de GPS, além de simuladores. É uma das razões pelas quais esses golpes estão se expandindo cada vez mais. Porque dessa forma, os golpistas podem acobertar sua localização real, o que dificulta a investigação.

Fraudes do GPS

“Atualmente, é possível realizar o download de aplicativos que forjam a posição real do usuário enviando dados falsos para um dispositivo móvel ou computador. Nem sempre a falsificação de GPS é para fins maliciosos ou ilegais, mas ainda assim podem ter um impacto negativo nos esforços de prevenção à fraude”, comenta André.

A maioria desses golpes foram relatados por organizações que provêm serviços baseados em localização, como transporte ou entrega no aplicativo. Mas isso pode acontecer em dispositivos com outras características, como jogos, streaming ou até aplicativos de namoro. Assim sendo, para garantir a segurança de todos, precisa de uma localização em ambas as partes, como o motorista e parceiro de entrega, o rastreamento por GPS requer um alto nível de confiabilidade.

Por exemplo, empresas de streaming ou gaming que usam bloqueio geográfico para restringir seu conteúdo a determinadas regiões ou países, dependem diretamente da localização GPS falsa, pois a fraude contorna restrições e bloqueios. Isso geralmente ignora as leis locais ou regionais para aumentar a acessibilidade do conteúdo.

Incognia revela mais de 13 milhões de tentativas de “fraudes do GPS” este ano
Imagem: metamorworks/Shutterstock

Para examinar ainda mais o impacto do spoofing nos apps e também o nível de segurança presente nos apps em uso, a Incognia acaba de divulgar um novo documento sobre o segmento de apps de namoro de diversas regiões do mundo. O Incognia Mobile App Location Spoofing Report, Dating Edition, estudou 24 aplicativos de namoro na América do Norte, Ásia e Pacífico (APAC) e Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e provê informações importantes relacionadas aos riscos desses aplicativos, algumas diretrizes que são dadas aos clientes para garantir a segurança no encontro presencial, bem como estatísticas sobre perfis falsos, golpes financeiros e o fato relevante de que 50% dos aplicativos na América do Norte e da APAC podem ter informações de localização falsificadas, expondo a falha de segurança a usuários.

Nesse caso, a Incognia combina comportamento de localização e inteligência de aparelho móvel para verificar a localização de um consumidor em tempo real e compará-la dinamicamente a um modelo de localização histórica para detectar ocorrências de falsificação de GPS com alta precisão. 

“Nossa solução usa não apenas os dados do GPS, mas também outros sinais de rede como Bluetooth e Wi-Fi , o que possibilita a alta precisão de até 3m e constrói o que chamamos de fingerprint, uma espécie de digital anônima única para cada usuário, que é dinâmica e extremamente difícil de ser forjada, o que impossibilita a fraude de falsificação do GPS”, finalizou Ferraz.

A tecnologia da empresa alimenta mais de 200 milhões de dispositivos, causando um forte impacto nas redes. Com base nisso, a instituição produziu diversas watchlists que observam fraudes e analisa casos suspeitos ou confirmados, permitindo reidentificar agentes e locais suspeitos associados a casos  de fraude anteriores, garantindo um alto nível de segurança  no mercado.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!