Consumidores do serviço de internet via satélite da Starlink, da SpaceX de Elon Musk, no Brasil experienciaram a maior velocidade entre todas as operadoras do tipo da América do Sul ao longo do terceiro trimestre de 2022. É o que indica um estudo feito pela Ookla, que comparou a velocidade média das conexões via satélite oferecidas no subcontinente durante os meses de julho, agosto e setembro.

Segundo os dados coletados pela Ookla, as conexões da Starlink no Brasil tiveram velocidade média de download de 112,97 Mbps e 21,95 Mbps de upload, com latência de 52 milissegundos.

Leia mais:

O resultado da Starlink foi superior ao da média de todas as operadoras de internet fixa no Brasil, que tiveram juntas velocidade de download de 94,23 Mbps, embora com taxa de upload (54,62) e latência (18 milissegundos) superiores.

publicidade

Considerando apenas operadoras brasileiras de satélite, a velocidade média de download das conexões da Starlink é mais do que o dobro da segunda colocada, que foi a Viasat, que atingiu 45,15 Mbps nos testes. A taxa de upload, no entanto, foi bem pior, com 1,06 Mbps, além de latência de 671 milissegundos. Além de mais rápida, a internet oferecida pela Starlink também se mostrou mais confiável durante o período.

Outra brasileira analisada foi a HughesNet, que teve resultados bem mais modestos: 8,21 Mbps de taxa de download, 1,91 Mbps de upload, e latência de 854 ms.

Considerando serviços oferecidos em outros países da América do Sul, a Starlink da SpaceX se mostra muito superior às concorrentes: os serviços oferecidos no Chile e Colômbia ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Na Colômbia, a empresa teve sua maior taxa de upload, com 24,48 Mbps.

Confira o ranking completo divulgado pela Ookla abaixo:

Teste de velocidade de serviços de internet via satélite. Imagem via Ookla

Via Ookla

Imagem: Mike Mareen/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!