Tem dias que queremos uma opção mais descompromissada no streaming e inevitavelmente a área destinada aos filmes de ação desperta a nossa atenção. Para quem não quer gastar muito tempo procurando um título na Amazon Prime Video, o Olhar Digital preparou esta lista com dez boas produções do gênero que estão disponíveis no serviço. Confira!

Leia também:

Carga explosiva 3 (2008)

Cena do filme Carga Explosiva 3.
Terceiro filme é o mais sério da trilogia. Imagem: Lionsgate/Divulgação

Um dos mais carismáticos atores do cinema de ação, o também lutador Jason Statham teve na série “Carga explosiva” seu primeiro grande papel como protagonista de um filme. Enquanto os dois capítulos entregam tramas mais descompromissadas e pautadas no exagero, o terceiro longa aposta num tom mais sóbrio, com algumas sequências de ação menos inverossímeis. Mas só algumas, vale ressaltar.

A trama traz o mercenário britânico Frank Martin (Statham) sendo convocado para transportar uma carga desconhecida que, na verdade, era uma pessoa, a filha sequestrada de um diplomata. Apesar de ser contra o serviço, ele é impedido de ajudar a vítima, já que qualquer ação suspeita pode acionar uma bomba no carro.

publicidade

Jack Reacher: o último tiro (2012)

Jack Reacher é um filme de ação inspirado em livro de Lee Child.
Filme é inspirado em livro de Lee Child. Imagem: Paramount Pictures/Divulgação

Aqui temos Tom Cruise em um papel menos usual na sua carreira, predominada por personagens carismáticos. O astro interpreta Jack Reacher, um ex-militar sisudo que sai do seu retiro para tentar solucionar um crime em que cinco pessoas foram alvejadas. Sem dar nenhuma pista sobre suas motivações, o criminoso apenas exige a presença de Reacher. É uma trama de ação e suspense que remete a boas produções do gênero nos anos 1980, mas com um pouco mais de modernidade e orçamento mais robusto.

John Wick (2014)

john wick lançamento
Franquia iniciada em 2014 tem um quarto filme com estreia marcada para 2023. Imagem: Lionsgate/Divulgação

À primeira vista, “John Wick” parece mais uma daquelas histórias de uma figura solitária em busca de vingança, já vistas inúmeras vezes no cinema, um contra todos. E é isso mesmo. Mas extremamente bem executado e com ideias originais que fazem o filme não ser um simples clichê.

Wick (Keanu Reeves) é um órfão treinado desde cedo como assassino. Já aposentado, ele volta à ativa após ter sua casa invadida por um gângster que roubou seu caso e matou sua cachorrinha Daisy. O animal, aliás, havia sido também o derradeiro presente de sua esposa, que havia morrido em decorrência de uma doença terminal. De fotografia elegante e trazendo arrojadas sequências de luta, o filme ainda constrói todo um microcosmo da vida de matadores de aluguel.

O exterminador do futuro (1984)

Arnold Schwarzenegger em O exterminador do futuro (1984)
Filme foi marco nas carreiras de Arnold Schwarzenegger, um ator iniciante, e de James Cameron, que conquistou seu primeiro sucesso comercial como diretor. Imagem: Orion Pictures/Divulgação

A gasta expressão “dispensa apresentações”, ainda que lugar-comum, é extremamente adequada em um caso como “O exterminador do futuro”. Clássico de ficção científica e recheado de ação, o longa colocou nos holofotes o diretor James Cameron (“Avatar”), então um iniciante, e foi também o primeiro grande papel de Schwarzenegger.

O filme, também escrito por Cameron, mostra um futuro em que as máquinas se rebelaram e a única esperança para a humanidade é um homem chamado John Connor. Para evitar o sucesso desse levante, um ciborgue da série Terminator (Schwarzenegger) é enviado ao passado para matar Sarah Connor (Linda Hamilton), o que evitaria o nascimento de John.

O insuportável peso de um grande talento (2022)

Nicolas Cage, ‘O Peso do Talento’
Pedro Pascal é Javi, um fã de Nic Cage, versão ficcional de Nicolas Cage, que é interpretada pelo próprio. Imagem: Katalin Vermes/Lionsgate

Se você aprecia Nicolas Cage como astro do cinema de ação, são altas as chances de gostar “O insuportável peso de um grande talento”, uma espécie de homenagem à carreira do ator.

No filme, ele interpreta uma versão ficcional de si mesmo, que está em um período de decadência – à semelhança do que ocorreu com Cage anos atrás. Sem muitas opções, ele aceita o convite de um fã, Javi (Pedro Pascal), para receber US$ 1 milhão para visitar o milionário. O que Cage não sabe é que Javi é suspeito de ser um chefão do crime e, por conta disso, o ator é acionado pelo FBI para agir como infiltrado.

Cheio de humor e metalinguagem, o filme agrada pela originalidade, principalmente no seu terço inicial. Depois, acaba por enveredar para uma ação mais convencional. Ainda assim, é uma opção divertida.

Police story – A guerra das drogas (1985)

Jackie Chan em Police Story
Especialista em artes marciais, Chan costuma dispensar dublês em cenas de ação. Imagem: Golden Way Films/Reprodução

Ao fazer uma lista de filmes de ação, não dá para ignorar a produção do gênero em Hong Kong. Logo, a presença de “Police story – A guerra das drogas” é totalmente justificada. Ainda mais pelo fato de ter como protagonista um Jackie Chan no auge de sua forma.

Desta vez, o artista marcial interpreta o policial Kevin Chan, que após prender um chefão do tráfico, precisa proteger a antiga secretária do criminoso. No entanto, antes de ela testemunhar, Chan é injustamente acusado de um crime que não cometeu. E para limpar seu nome, ele vai em busca dos criminosos do bando.

Com muitas lutas bastante coreografadas (e criativas), além de comédia, o filme é um clássico e tido pelo próprio Jackie Chan como o favorito de sua carreira.

007: Operação Skyfall (2012)

007 2 anos
Daniel Craig foi James Bond em cinco filmes. Imagem: Universal Pictures/Divulgação

A mais recente encarnação de James Bond, com Daniel Craig à frente do papel, mostrou que é possível, sim, entregar uma história de espionagem com um tanto mais de ação, a exemplo da série Identidade Bourne.

Um dos melhores títulos dessa safra atual, “007: Operação Skyfall” mostra um Bond com planos de aposentar a carreira após ser dado como morto em uma missão. Porém, o roubo de informações a respeito da identidade de agentes secretos infiltrados em células terroristas ao redor do mundo faz 007 mudar de ideia e ir em busca dos responsáveis pelo crime.

RoboCop (1987)

Personagem é vivido por Peter Weller.
Um dos mais famosos filmes de Paul Verhoeven, “RoboCop” ganhou duas continuações, além de um reboot comandado pelo brasileiro José Padilha. Imagem: Orion Pictures/Divulgação

O futuro imaginado no final dos anos 1980 pelo diretor Paul Verhoeven não parece, atualmente, tão distópico. Afinal, vemos uma cidade dominada pela criminalidade, grandes corporações cheias de poder, corrupção policial e tecnologia utilizada contra populações vulneráveis etc.

Violento e cáustico, “RoboCop” tem como protagonista Alex Murphy (Peter Weller), um policial que, morto em um crime bárbaro, é revivido em um corpo robótico, como cobaia de um projeto para a criação de policiais ciborgues. Enquanto ele vira uma força policial implacável, ele tem lampejos de memória, que podem resgatar parte de sua humanidade.

Tomb Raider: a origem (2018)

Alicia Vikander foi segunda atriz a interpretar Lara Croft nos cinemas.
Terceiro filme da personagem nos cinemas e teve como inspiração reboot dos games lançado em 2013. Crédito: Warner Bros./Divulgação

Ainda esteja na memória afetiva de algumas pessoas, a primeira adaptação para os cinemas de “Tomb Raider”, estrelada por Angelina Jolie em dois filmes do início dos anos 2000, não é exatamente memorável.

Esta segunda encarnação, protagonizada por Alicia Vikander, representa uma evolução significativa, até mesmo pela inspiração da história, o reboot dos games lançado em 2013. Assim como na nova versão dos videogames, temos uma Lara Croft que não é objetificada e tem uma personalidade mais complexa.

Há também uma abordagem um pouco mais realística, com uma versão mais humanizada e imperfeita da personagem. Logo, o filme é uma agradável pedida para fugir um pouco dos habituais protagonistas de filmes de ação.

Velozes e furiosos 5 (2011)

The Rock e Vin Diesel em Velozes e Furiosos 5
O quinto filme da franquia foi filmado no Rio de Janeiro. Crédito: Universal Pictures/Divulgação

A Prime Video tem outros filmes da série, inclusive o primeiro, mas indicamos o quinto filme não apenas por ser consideravelmente acessível para quem nunca viu os outros, como também pelo fato de ele estabelecer, em definitivo, o exagero como norteador.

“Velozes e furiosos 5: operação Rio” deixa de lado a ênfase nas corridas ilegais que predominaram nos títulos anteriores. As perseguições automobilísticas não são abandonadas, é verdade. No entanto, a ênfase é na ação, incluindo um intenso duelo entre Vin Diesel e Dwayne Johnson. É verdade que há uma representação estereotipada do Rio de Janeiro, mas não tira o brilho da diversão descerebrada que o longa oferece.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!