A população jovem do Irã está usando a rede social TikTok para protestar sobre a atual situação do país. Após a morte de Mahsa Zhina Amini, de 22 anos, e os agressivos relatos da tentativa de repressão no país, o fluxo de informações ocorreu em grande escala. 

A plataforma permite que, com o uso de hashtags e o compartilhamento de vídeos, a população contorne as tentativas de censura do governo iraniano para bloquear informações sobre a atual situação do país. 

Leia mais:

“Arte e informação produzida por não especialistas, incluindo fanfics e jornalismo cidadão. Por isso acredito que o TikTok está se mostrando uma ferramenta eficaz de ativismo político diante da severa repressão”, disse a pesquisadora Whitney Shylee May ao The Verge

publicidade

Como isso ocorre 

Para utilizar a rede social, os manifestantes usam uma rede privativa virtual (VPN), assim, é possível se ter rede para publicar um vídeo mesmo com os apagões provocados pelo governo. 

Outros manifestantes que apoiam a situação curtem os vídeos, além de utilizar as ferramentas do TikTok para costurar, usar um trecho do vídeo em outra publicação, fazer duetos e reagir ao vídeo assistido. Desta forma, o conteúdo original tem um alcance muito grande e em questão de minutos os usuários se tornam anônimos e não conseguem ser censurados pelo governo.

@aundia13

This IS the Revolution. Lets not wait to fact check a dictatorship that is based on nothing but censory and lies. Cut the semantics. They are bravely fighting to finally have the world see and hear the truth. Despite all the odds being against them, they are truly unstoppable—my heroes. #iranrevolution2022 #freeiran #iran #iranian #supportiran #womanlifefreedom #mahsaamini

♬ Unstoppable (R3HAB Remix) – Sia & R3HAB

Alguns vídeos acabam violando as diretrizes da comunidade da rede social, mas por terem interações tão rápidas fica quase impossível remover o conteúdo da plataforma. Em uma postagem na plataforma, a advogada iraniana-americana. Elica Le Bon, teve mais de 620 mil visualizações e pede aos seus seguidores que compartilhem qualquer conteúdo relacionado ao protesto que está ocorrendo. Assim, o mundo continuará informado sobre a atual situação deles e continuará protestando também.

A música é de extrema importância para o TikTok e, na maioria dos vídeos, a canção utilizada é Baraye. A faixa já tem mais de 11,7 milhões de reproduções e foi composta pelo iraniano Shervin Hajipour. A letra é composta por diversos tweets que retratam a atual situação do país.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!