As inteligências artificiais estão adentrando cada vez mais diferentes aspectos de nossa vida, como a educação. Que uma IA está sendo desenvolvida para ajudar professores nas salas de aula você já sabe, mas o que você não sabe é que os alunos estão usando estas inteligências para trapacear na escola. 

O ChatGPT foi lançado recentemente pela OpenIA, sendo capaz de responder diversas perguntas, criar poemas e até criar textos. Em uma aula na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, um professor flagrou seu aluno pedindo para a IA escrever sua tarefa.

Leia mais:

A lição era escrever 500 palavras sobre o filósofo do século XVIII David Hume e o paradoxo do horror. Essa nova forma de “cola” está dificultando a vida dos professores, que após a pandemia utilizam computadores cada vez mais em suas aulas. 

publicidade

“É um estilo limpo, mas reconhecível. Eu diria que escreve como um aluno muito inteligente do último ano. Há palavras estranhas específicas usadas que não estavam erradas, apenas peculiares, se você estivesse ensinando alguém a escrever uma redação, é assim que você diz a ela para escrevê-la antes que ela descubra seu próprio estilo”, disse o professor sobre as respostas escritas do ChatGPT em um entrevista.

Imagem: TippaPatt – Shutterstock

Para detectar o trabalho fraudulento, o professor usou um software feito pelos produtores do próprio ChatGPT para determinar se a IA formulou a resposta por escrito. O software retorna uma probabilidade de correspondência de 99,9%, mas, ao contrário do software padrão de detecção de plágio, não houve citações, tornando quase impossível provar que o ChatGPT havia inventado o artigo, segundo o Android Headlines.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!