Um possível ataque hacker aos sistemas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) emitiu um falso mandado de prisão do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, pedindo sua própria prisão. O órgão solicitou investigação da Polícia Federal para analisar a suposta invasão.

O Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) recebeu na última quarta-feira (4), um documento falso que teria sido expedido por Moraes, conforme apurou a coluna de Bela Megale, do jornal o Globo.

Leia mais:

(Imagem: Divulgação/ CNJ)

Além disso, um trecho do documento utiliza uma frase utilizada por bolsonaristas para criticar o governo Lula: “faz o L”. Confira abaixo na íntegra o que diz o documento fraudulento.

publicidade

“DETERMINO, por fim, a extração integral de cópias e sua imediata remessa para o Inquérito n. 4.874/DF e de todos os inquéritos de censura e perseguição política, em curso no SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL para o CNJ, a fim de que me punam exemplarmente. Diante de todo o exposto, expeça-se o competente mandado de prisão em desfavor de mim mesmo, Alexandre de Moraes. Publique-se, intime-se e faz o L.”, diz o documento fraudulento.

A CNJ informou a coluna de Paulo Cappelli do Metropoles que o caso já está sob investigação e uma restrição de acessos foi adotada como medida de segurança:

“O Conselho Nacional de Justiça identificou inconsistência ‘fora da padrão’ no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões, introduzida por usuário regularmente cadastrado no sistema.

O caso já se encontra sob investigação oficial das autoridades responsáveis. Cautelarmente, e como medida de segurança, haverá restrição de acessos à plataforma, embora esteja preservada a integridade das demais informações que foram, regularmente, produzidas dentro do sistema”, disse o CNJ à coluna.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!