Após revelar uma lista com suspeitos de financiar os atos de invasão a praça dos Três Poderes em 8 de janeiro, o Eter Sec, célula brasileira do popular grupo de hacker Anonymous, divulgou uma nova lista com 110 empresas suspeitas de financiar o ato antidemocrático.

Além da lista, a célula do Anonymous divulgou informações completas sobre empresários do setor agropecuário que financiaram a tentativa de reeleição do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais:

(Imagem: PX Media/ Shutterstock)

“Nem todo nome aqui citado é financiador direto da invasão de Brasília, alguns fizeram doações para reeleição de membros da direita do nosso país. Outros participaram de reuniões ministeriais responsáveis pela flexibilização das leis ambientais”, explica o grupo no tuíte.

publicidade

Já as empresas responsáveis por financiar diretamente a invasão de Brasília, são todas da cidade de Rio Verde, Goiás.  Sobre essa lista, o grupo explicou em depoimento ao Olhar Digital, que essas informações foram obtidas a partir de agentes da Eter Sec infiltrados em grupos de bolsonaristas no WhatsApp e Telegram. 

“Vimos agentes fazendo grandes listas e chamadas para os ônibus. Após identificar esse padrão, começamos a investigar esses agentes de recrutamento e por meio de nossas consultas e bancos de dados, conseguimos identificar as movimentações bancárias vindas de doações e transferências diretas dessas empresas e empresários do agro, algo que já vinha sendo feito desde 2021 para eventos bolsonaristas”, explica o grupo.

“As doações não estão apenas na questão de transporte, alimentos, roupas, e afins. Esse financiamento não é recente, ele é oriundo desde a primeira campanha de Bolsonaro que se baseou em uma relação de troca de favores”.

O grupo ainda afirma que a lista divulgada tem relação com as empresas investigadas pela Advocacia Geral da União (AGU).

“Sim, alguns dos nomes citados pela AGU, estão vinculados a nossa lista e certamente estarão nas próximas como aconteceu em nosso primeiro vazamento. Sempre buscamos fazer um trabalho pautado em informações válidas sem afetar nenhum cidadão inocente. Tenham certeza que todos os nomes citados irão ser investigados em breve e aparecerão em noticiários como sempre”, afirma o grupo.

A lista conta com empresas de diversos setores como construtoras, relacionadas ao setor agrícola, concessionarias de automóveis, comércios e mais. O documento conta diversas informações das empresas como razão social, CNPJ, endereço, redes sociais, e-mails e mais.

As listas completas de financiadores agropecuaristas da campanha de Jair Bolsonaro e das empresas que financiaram diretamente o ataque a Praça dos Três Poderes podem ser conferidas na publicação do Eter Sec.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!