Dock station é uma espécie de “régua de entradas” para notebooks e computadores All In One (aqueles em que a CPU fica no monitor). Mas, diferente das réguas de tomada, essa traz diversos tipos de encaixe. Por exemplo: portas USB, leitor de cartão de memória e entrada Ethernet (para cabo de rede).

A ideia do acessório é expandir a conectividade dos computadores, cujos layouts de portas laterais saem cada vez mais enxutos das fabricantes. Para quem trabalha em home office, por exemplo, a expansão é bem-vinda.

Leia mais:

Expansão de horizontes

Dock station conectada a Macbook
Ao expandir a conectividade do seu notebook, você consegue realizar mais tipos de tarefas nele (Imagem: Karolina Grabowska/Pexels)

Além da conectividade, dock stations aumentam a variedade de tarefas realizadas no notebook. Na prática, isso significa que seu notebook magricela não vai mais perder para o desktop parrudo do escritório. Como resultado, você sai no lucro, por ganhar portabilidade sem perder capacidade.

publicidade

Outro forte das dock stations é contribuir para a organização – seja da sua escrivaninha, mesa ou bancada. Como você conecta tudo nela, ao invés de no notebook diretamente, fica mais fácil esconder aquela confusão de cabos. E ligar outros dispositivos de forma permanente, como HDs externos, sem precisar fazer rodízio entre as entradas.

Além disso, pode dar tchau para adaptadores e/ou dongles para cada portinha não-usual do seu notebook (por exemplo, aquelas Thunderbolt/USB 4 dos novos Macbooks). Assim, seu notebook fica com menos aspecto de Predador.

Tipos de dock station

A princípio, é o mesmo conceito para resolver o mesmo problema. Mas existem diversos tipos de dock station. E cada um busca atender suas respectivas demandas de uso. São eles:

Breakout

Dock station do tipo breakout. conectada a Macbook
O tipo Breakout de dock station é o mais compacto (Imagem: Divulgação)

É o tipo mais compacto de dock station. Mas, apesar do tamanho, traz conjunto bem útil de entradas. Entre elas, estão USB, HDMI e para cartões de memória. É bem útil para quem usa notebooks do tipo ultrafino e compacto, como Macbook Air, da Apple, e XPS 13, da Dell.

Replicador de portas (port replicator)

Modelo de dock station da Dell do tipo replicador de portas
Dock station do tipo replicador de portas é uma espécie de breakout maior (Imagem: Divulgação)

Já esse tipo é um breakout maior, porque acrescenta portas e interfaces (daí o nome). Ele traz, por exemplo, entradas USB, portas HDMI e encaixe para cabo de rede. Também pode aliviar o sufoco de quem usa laptops finíssimos e minimalistas demais.

Computer Stand

Dock station do tipo computer stand com monitor e notebook conectados a ele
Computer Stand, como o nome sugere, é o tipo de dock station que também leva em conta a ergonomia (Imagem: Divulgação)

Além de resolver a escassez de entradas do seu laptop, esse tipo de dock station leva a ergonomia em consideração. Diferente dos tipos citados nesta lista, este também serve como mesinha para o seu notebook ou monitor all-in-one. E, claro, traz portas USB, HDMI, para cartão de memória e por aí vai.

Converter

Dock station do tipo converter com placa de vídeo conectada a ele
Converter é o tipo mais parrudo de dock station (Imagem: Divulgação)

Entre os citados, esse é o mais encorpado. Isso porque ele permite você acrescentar, por exemplo, uma placa de vídeo ao seu notebook – mas sem enfiá-la nele. É um tipo de operação mais avançado que as realizadas pelos outros tipos elencados aqui.

Fontes: Dell e HP

Imagem de destaque: Karolina Grabowska / Pexels

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!