A partir do dia 3 de março, o Ministério da Saúde não irá mais divulgar dados diários sobre a Covid-19 no Brasil. Segundo a pasta, as informações serão publicadas semanalmente agora, começando no dia 7. 

  • O boletim da covid-19 traz informações como os casos, óbitos e a vacinação contra a doença; 
  • O novo formato é necessário para dar um cenário mais real da situação da covid no país; 
  • Atualmente, somente nove estados divulgam dados diários; 
  • 18 estados não informam casos e óbitos pela doença nos finais de semana; 
  • Desses, três reportam as informações apenas uma vez por semana. 

Leia mais! 

O fato de ao menos 18 estados não informarem dados sobre a covid, não oferece um panorama real da situação do vírus no Brasil — um dos principais motivos para a mudança de divulgação. 

De acordo com o G1, o novo processo foi apresentado na quinta-feira (16) pelo diretor de Imunizações do Ministério da Saúde, Éder Gatti, na reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) — a proposta foi aprovada e pactuada por representantes do governo federal, dos estados e dos municípios. 

publicidade
Pessoas andando numa calçada
(Imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil)

O boletim nacional da covid é feito a partir dos dados informados pelos estados e Distrito Federal, que abastecem dois sistemas da pasta: o Sivep-Gripe e o eSUS Notifica. Com a alteração, estados e DF deverão enviar as informações para os sistemas apenas nas segundas e terças-feiras. 

Ainda existe a probabilidade de pegar covid-19? 

A probabilidade de pegar Covid-19 ainda existe — afinal, a pandemia ainda não acabou. Mas ela depende de como você leva a vida. Por isso, não dá para fechar um percentual para essa chance de contágio, conforme explicou Sidnei Bertholdi, médico infectologista, em entrevista ao Olhar Digital

“Depende se estamos vivendo um surto [de Covid], se é um surto de uma variante mais transmissível, da circulação das pessoas, taxa da vacinação da população, medidas individuais de precaução tomadas [evitar sair, manter distanciamento social, usar máscara etc] e atividades que a pessoa desenvolve no dia a dia”, disse o especialista. Veja reportagem completa aqui

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!